Devem ser votadas na sessão desta quinta-feira da Câmara de Vereadores três resoluções que preveem a participação de vereadores e servidores comissionados em cursos de capacitação. O que chama atenção é que o fim do mandato se aproxima e os servidores que foram inscritos ocupam cargos políticos, ou seja, não devem atuar na Câmara em 2017. Se forem aprovados, eles terão tudo pago, incluindo deslocamentos, inscrições e diárias.  As diárias para capitais do país são de R$ 300, mais R$ 70 para cada refeição e R$ 15 para o café da manhã. Uma das resoluções prevê autorização para que o atual presidente da Casa e alvo de uma comissão processante que pede a perda do seu mandato, José de Ávila, participe juntamente com dois servidores comissionados, Eric Thibes e Gleison da Silva, de um curso em Florianópolis entre os dias 25 a 28 de outubro sobre fechamento de mandato.  Outra resolução é para participação de Maristela Menel, chefe de gabinete de Ávila, em uma capacitação em Natal entre os dias 28 a 30 de novembro sobre Direito Administrativo. A terceira prevê a ida de Arlindo Rincos e seu assessor Venício Goldacker em um congresso sobre Eficiência Política entre os dias 25 a 28 de outubro em Curitiba. Em 2015, Ávila foi o vereador que mais gastou verba de gabinete, que inclui diárias, inscrições, xerox, e telefones, entre outros, com uma conta de R$ 29 mil. Rincos usou no período 12,3 mil em despesas da mesma natureza. Participe da nossa enquete no Facebook