A pandemia do coronavírus é um dos maiores desafios do século em vários segmentos públicos, principalmente na Saúde. Contudo, houve locais que saíram na frente com as políticas de prevenção à contaminação e aos danos econômicos provocados pela Covid-19.

Jaraguá do Sul é um deles. A receita do sucesso é baseada em estratégias criadas para diminuir os impactos do vírus na população e na economia local. Veja quais foram:

1. Foco no atendimento imediato

Foto: Divulgação/PMJGS

Atualmente, após mais de um ano de pandemia, se tem mais informações sobre o vírus e sobre a importância do atendimento imediato. Contudo, desde os primeiros casos da doença na cidade, Jaraguá do Sul já agia para tratar os infectados imediatamente.

Em 20 de março de 2020, no primeiro mês de lockdown, o município criou a Central de Orientação (0800) para informar os moradores e controlar a incidência de novos casos. A central conta com 58 profissionais, sendo 18 médicos, que emitem atestados, receitam remédios e testes de forma remota e digital.

Até hoje, o município já aplicou mais de 45 mil testes. A população é de 181.173, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

 

2. Frente ampla de combate

Foto: Arquivo/Divulgação

Três dias após a inauguração da Central de Orientação, o município inaugurou o Comitê Extraordinário de Combate à Covid-19. Desde então, o grupo vem atuando para criar estratégias para evitar e minimizar os danos da doença ao município.

Neste comitê, estão membros que representam a comunidade, os profissionais da saúde e os empresários. Desta forma, as ações de combate à Covid-19 conseguiram ser eficazes para controlar a disseminação do vírus, sem trazer grandes estragos à economia local.

 

3. Investimentos em infraestrutura de saúde

Foto: Arquivo/Divulgação

No decorrer de toda a pandemia, a gestão pública esteve em contato constante com os dois hospitais do município. Isto permitiu que a Secretaria da Saúde estivesse a par da realidade das instituições e pudesse fazer repasses ágeis para melhorias nas instituições.

Os investimentos permitiram aumentar o número de leitos do município com antecedência, preparando o município para atender a demanda de leitos para a Covid-19 e de outros pacientes.

Atualmente, a cidade tem disponível 51 leitos de UTI (46 adultos e 5 infantis) e 96 de enfermaria (76 adultos e 20 infantis).

 

4. Logística de casos

Foto Eduardo Montecino/Divulgação PMJS

Para evitar que as pessoas contaminadas pudessem espalhar a doença a outros usuários do sistema de saúde, o município criou estratégias logísticas. Os infectados com a doença foram direcionados ao PAMA e a UBSs específicas.

Além disso, o município criou uma Unidade de Apoio ao Pronto Socorro (UAPS), especializada em casos de Covid-19. Nesta UAPS, os infectados são recebidos e tratados
sem ter contato algum com outros usuários do PS.

 

5. Controle de propagação do vírus

Foto: Divulgação/PMJGS

Para evitar que pessoas assintomáticas propagassem o vírus, o prefeito Antidío Lunelli, assessorado pelo Comitê Extraordinário Covid-19, criou decretos para controle da lotação dos estabelecimentos comerciais e públicos.

O conteúdo dos decretos foi sempre baseado no número de casos, na taxa móvel de infecção do vírus e, principalmente, na estimativa de aumento ou diminuição de casos. Estas estimativas sempre foram feitas por profissionais da saúde.

Além dos decretos, a prefeitura agiu rapidamente e se tornou uma das primeiras cidades do Brasil a sanitizar todos os espaços públicos.

6. Tecnologia na educação

Foto: Divulgação/PMJGS

Uma das principais preocupações do poder público de Jaraguá do Sul desde o início da pandemia foi a qualidade da educação das crianças e adolescentes. Desta forma, a Secretaria Municipal de Educação firmou parceria com a empresa Google para a criação de salas de aula virtuais, por meio do Google Classroom.

Ademais, sabendo que somente isto não era suficiente para a participação de todos os alunos, o município comprou chips e equipamentos para que os alunos carentes também tivessem acesso à internet e, consequentemente, às aulas.

7. Retorno às aulas seguro e facultativo

Foto: Arquivo/Divulgação PMJS

Já em 2021, vendo a demanda popular de retorno dos alunos ao ambiente escolar, a Secretaria Municipal de Saúde criou protocolos para esta volta. Como algumas famílias não se sentiram confortáveis com o retorno, a presencialidade permaneceu facultativa.

8. Politicas econômicas

Foto Arquivo OCP News

No Brasil, uma das grandes preocupações com a chegada da pandemia foi o impacto dela na economia. E, neste sentido, Jaraguá do Sul deu exemplo ao controlar a propagação do vírus e criar politicas para auxiliar famílias e negócios afetados pelas restrições.

Auxilio cidadão

Ao todo, mais de 3 mil famílias receberam o "Auxilio Cidadão", uma espécie de "Auxilio Emergencial", mas de origem municipal. O programa conseguiu auxiliar os moradores carentes complementando o valor pago pelo governo federal.

Programa Juro Zero

Para as micro, pequenas e médias empresas afetadas pelos decretos de restrição, a prefeitura liberou empréstimos de juro zero. A política foi feita em parceria com instituições financeiras da região e permitiu empréstimos de até R$ 14 mil, com juros pagos inteiramente pela prefeitura de Jaraguá do Sul.

Para o prefeito, o programa teve um papel tão essencial quanto qualquer outra medida de controle do vírus. Ele relata que não há como pensar a gestão da pandemia sem esquecer os impactos dela nos negócios da região.

"A batalha contra a Covid-19 é árdua justamente porque essa doença afetou a vida dos cidadãos e cidadãs do Brasil inteiro. Eu senti que se deixasse as empresas
desamparadas iria criar uma bolha no nosso mercado, causando falências e desemprego", comenta Lunelli.

 

Quanto custaram essas estratégias?

Segundo informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul, até agora foram investidos em torno R$ 36 milhões no combate à pandemia.

 

*Com informações de assessoria de imprensa.

**A matéria foi atualizada para corrigir o valor investido no combate à pandemia, inicialmente publicado como "R$ 360 milhões". A quantia correta é de "R$ 36 milhões".