Faleceu nesta sexta-feira (2), em Florianópolis, o Procurador de Justiça Odil José Cota, que completaria 74 anos de idade em maio, por complicações decorrentes da Covid-19.

Odil era casado e pai de três filhos, dois deles são Promotores de Justiça, Márcio e Marcelo. Iniciou sua carreira no Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) em 1973 quando assumiu como Promotor de Justiça na comarca de São Joaquim. Passou ainda por Maravilha, Ituporanga, Xanxerê, Videira, São José, Lages, Joinville e Florianópolis.

Em 1992 foi promovido a Procurador de Justiça e por mais de 10 anos ocupou o cargo de Conselheiro do Conselho Superior do MPSC. Nos seus 48 anos de MPSC, Odil também esteve à frente do então Centro das Promotorias da Coletividade (CPC), por duas vezes foi Corregedor-Geral do MPSC e foi o primeiro Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Administrativos da Instituição.

Também coordenou o então Centro de Recursos Judiciais, precursor das atuais Coordenadorias de Recursos do MPSC, coordenou, ainda, o Centro de Apoio Operacional da Ordem Tributária (COT) e o então Centro de Apoio Operacional de Informações e Pesquisa (CIP).

Ele também integrou inúmeras comissões de trabalho e atualmente, Odil era titular da 4ª Procuradoria de Justiça Criminal.

O Procurador-Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin, declarou luto oficial de três dias no Ministério Público de Santa Catarina a partir deste sábado.

O velório seguirá os protocolos sanitários e acontecerá neste sábado das 13h às 15h para familiares e amigos. A solenidade de cremação será às 15h, no Crematório Vaticano, no bairro Itacorubi, em Florianópolis.

 

Procurador de Justiça Odil José Cota | Foto Divulgação/MPSC

 

“Dr. Odil foi um ícone do MP brasileiro”

"O Dr. Odil José Cota foi um ícone do Ministério Público brasileiro, com atuação destacada na área criminal, sendo um dos Procuradores que permaneceu mais tempo atuando nesta área. Uma pessoa extremamente alegre, de bem com a vida, repleto de amigos, dentro e fora do Ministério Público pela simplicidade, pela lealdade com que abraçava os seus amigos. Dr. Odil, sem dúvida alguma, vai deixar muita saudade no Ministério Público e todos nós jamais vamos esquecer os bons momentos com aquele que mais viveu a nossa instituição. Uma perda irreparável."

Fernando da Silva Comin, Procurador Geral de Justiça