A mãe de uma das quatro crianças mortas no dia 5 de abril, no ataque à creche CEI Cantinho Bom Pastor, em Blumenau, no Vale do Itajaí, morreu na quarta-feira (20) por motivos de saúde. Samira Barbosa tinha 30 anos de idade, era enfermeira e lutava contra um câncer.

Samira era natural de Criciúma e trabalhava no Hemosc (Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina) há cerca de 10 anos. Colegas de trabalho também deixaram mensagens de despedida.

“Você foi uma guerreira exemplar. Quantas batalhas enfrentadas pela saúde, pela perda do filho na chacina na creche e mesmo assim lutou. Hoje você foi morar com ele”, disse uma colega de trabalho, em homenagem nas redes sociais.

A informação da morte de Samira foi compartilhada nas redes sociais pela sua companheira, Carina Marchesini. As duas adotaram um filho há cerca de dois anos.

Ele era aluno da creche CEI Cantinho Bom Pastor e estava prestes a completar 5 anos de idade quando foi vítima do ataque, há oito meses. Nas redes sociais, Carina Marchesini disse que o corpo de sua companheira será cremado e que não haverá cerimoniais de despedida.

“Passamos os últimos dias nos despedindo. Passei por um velório há poucos meses e é muita dor”, disse Carina.

Confira a mensagem de despedida deixada pelo Hemosc de Blumenau

É com grande pesar que o Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (HEMOSC) informa o falecimento da enfermeira Samira Barbosa, que ocorreu na noite desta quarta-feira, 20 de dezembro.
Samira lutou corajosamente contra o câncer e sempre olhou de forma positiva para a vida. Natural de Criciúma, era colaboradora do HEMOSC desde de 2013. Trabalhou nas unidades de Criciúma e Blumenau no setor de Coleta. Foi uma profissional dedicada e adorada por todos.
O HEMOSC deseja força e que o tempo conforte a família e amigos neste momento.
Nossos sinceros sentimentos.

 

 

 

 

 

 

Fonte: ND+