A oftalmologia é a especialidade que trata da saúde ocular. Os leitores do OCP News enviaram perguntas que foram respondidas pelo oftalmologista e retinólogo, Dr. Marcos Henrique Martins. Confira!

  • I.D: Primeira consulta no oftalmologista, quando deve ocorrer?

Dr. Marcos Henrique Martins: "Não existe idade! Sou especialista em retina e responsável no Hospital e Maternidade Jaraguá pelo exame dos prematuros. Existem casos de bebês que nem atingiram a idade normal do nascimento e já fazemos a primeira consulta, devido ao risco específico. Todo ser humano deve fazer uma consulta com o oftalmologista e eu oriento que seja anualmente. No primeiro ano de vida é relevante, já que, a criança ou o bebê que tiver pouca visão de um olho apenas, não vai avisar para os pais, por falta de conhecimento do próprio corpo. Nessa idade a primeira consulta potencializa diagnósticos precoces."

  • I.D: Quais são as urgências na oftalmologia?

Dr. Marcos Henrique Martins: "São muito variáveis! Mas, por exemplo, quando cai um produto químico no olho a atitude mais relevante é lavar o olho com água limpa disponível, a própria água da torneira. Deve-se lavar bastante, em torno de 10 minutos e então procurar um médico. Outras ocorrências em que algum corpo estranho cai no olho, pode-se usar um colírio lubrificante ou soro fisiológico para lavar o olho, mas nunca esfregar, e após isso, procurar atendimento.

Glaucoma agudo é uma patologia gravíssima. O paciente terá uma dor muito forte, olho vermelho e queda da visão. É mais comum em pessoas mais idosas.

Temos os casos das doenças silenciosas, como o descolamento de retina. O paciente vai perceber umas manchinhas, muitas vezes não causa dor, nem deixa o olho vermelho e é mais comum em idosos. Porém, pode acontecer nos jovens que talvez tenham recebido uma pancada no olho, ou os míopes que já tem predisposição, porque a retina é mais fina."

  • I.D: Quais são os sinais que indicam que a visão não está 100%?

Dr. Marcos Henrique Martins: "O bom senso geralmente nos guia muito bem. É importante dividir entre o olho direito e o olho esquerdo, pois sempre existe pequenas diferenças, além da percepção da visão para longe e para perto, fazer comparativos. Se houver qualquer percepção que indique anomalias, o paciente deve marar uma consulta para o diagnóstico correto."

  • I.D: Qual a periodicidade da troca de grau?

Dr. Marcos Henrique Martins: "Os óculos são uma ferramenta para corrigir o grau, quando existe essa desarmonia, mas eles não são participantes da saúde do olho. O que consideramos importante é a consulta periódica para que a saúde do olho seja vista como um todo, os risco de doenças por exemplo. Já em crianças, até os sete anos, o grau pode participar do desenvolvimento da visão. É quando o cérebro está se desenvolvendo. Se existe um olho, ou até mesmo os dois olhos, que não tem uma visão perfeita, o cérebro não vai desenvolver a visão perfeita da área cortical e as consequências dessa má estimulação é a dificuldade de corrigir o grau na vida adulta."

  • I.D: Hipermetropia, astigmatismo e miopia, qual a diferença?

Dr. Marcos Henrique Martins: "Hipermetropia é como se o olho fosse pequeno e a imagem está focando atrás do olho; a miopia é como se o olho fosse grande, a imagem bate nas lentes, foca antes da retina e volta a abrir a imagem, quando chega na retina está desfocada; o astigmatismo é como se fosse uma bola de futebol americano, é oval. O que a pessoa percebe nessas alterações: na miopia não enxerga de longe, o astigmatismo atrapalha para longe e perto, a pessoa percebe de acordo com as atividades diárias, e a hipermetropia atrapalha para perto, mas o próprio olho tem um mecanismo de correção, por isso fica mais evidente nas pessoas mais velhas."

DICA DO DR. MARCOS HENRIQUE: Vamos cuidar da saúde! O cuidado inicial dos olhos vem com o cuidado da saúde: proteger do sol, ter uma alimentação saudável, cuidar do coração, porque tudo isso vai envolver a saúde dos olhos.

Sobre o especialista

O Dr. Marcos Henrique S. Martins (CRM 19639 e RQE 11168) atende no Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul - Unidade Sadalla Amin Ghanem. É Oftalmologista Retinólogo formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora, com residência médica em Oftalmologia (2008) e Fellowship em Retina e Vitreo (2010), ambos pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Também é membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo e certificado pelo International Council Ophthalmology.