Com a volta da região a classificação de gravíssimo, na matriz de risco do Estado de Santa Catarina, a vigilância sanitária de Cocal do Sul voltou a intensificar as fiscalizações em estabelecimentos do Município. Nas duas últimas semanas 17 estabelecimentos foram visitados, sem nenhuma autuação.

Conforme o fiscal da vigilância sanitária, Mario Lúcio de Melo, estão sendo cobradas todas as medidas restritivas adotadas anteriormente. “As medidas são para evitar ao máximo o contagio do novo coronavírus. Estamos alertando, que nesse momento, de potencial gravíssimo, as fiscalizações serão de forma mais punitivas e sem muitas orientações”, alerta o fiscal. Ele lembra que desde o início da pandemia vem se fazendo um trabalho de orientação para adotar as medidas preventivas para funcionamento desses estabelecimentos

Ainda segundo o fiscal, a falta de cuidado, fez com que voltássemos a essa situação. “Infelizmente, voltamos para essa situação por falta de cuidados das pessoas que relaxaram, participando de eventos sociais sem os devidos cuidados, facilitando o contágio, resultando no aumento de infectadas”, comenta.

Nessas e na próxima semana as fiscalizações devem contar com o apoio da Polícia Militar, onde será monitorado os estabelecimentos, em especial os noturnos.

O outro fiscal da vigilância sanitária, Hiago Bittencourt, lembra que o objetivo não é punir, e pede a colaboração de todos os responsáveis. “Pedimos que trabalhem com muita responsabilidade, cumprindo com as normas em vigor. E lembra que a população pode colaborar com a fiscalização fazendo denúncias pelo telefone 190, da Polícia Militar, ou no celular da vigilância sanitária, no 99993-3890”, informa Hiago.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp