O transporte coletivo voltou a circular na Capital nesta segunda-feira (10) com regras definidas para prevenir o contágio pelo coronavírus. Além da máscara de proteção facial e lotação de 40% do veículo, a prefeitura da Capital pede que seja feito o check-in na plataforma de rastreio por QR Code, a cada viagem que o usuário fizer.

A Guarda Municipal está desde as primeiras horas a fiscalizar se as empresas estão cumprindo as exigências e se os usuários também estão respeitando as orientações.

Como fazer o check-in

O cadastro inicial deve ser feito no site Covidometrofloripa, pela na aba “RASTREAMENTO QR CODE”. Feito isso, basta apontar a câmera no cartaz com QR Code sempre que utilizar ônibus ou entrar em algum estabelecimento.

Até o momento a plataforma já recebeu 1.449.845 milhão de registros. Conforme o número de check-ins crescem no banco de dados, aumenta também, a capacidade de rastreabilidade em massa de possíveis contaminações.

 

Ônibus voltaram a circular com protocolos de segurança | Foto PMF/Divulgação

Entenda a importância

Caso os identificados positivos tenham feito o check-in toda vez que utilizaram o transporte coletivo ou nos estabelecimentos comerciais em que estiveram presente, quando ainda estavam assintomáticos, todas as pessoas que estiveram nesses mesmos locais e que também tenham feito o registro na plataforma durante os durante os 15 dias anteriores aos sintomas dos contaminados, por exemplo, poderão ser alertadas sobre o possível contágio e mais informações das autoridades de saúde.

Confira a fiscalização da GMF

 

 

Fiscalização interna

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp