Nas últimas horas, o desabafo de uma família de Joinville tem repercutido bastante nas redes sociais. Indignados com a superlotação do Hospital Municipal São José, a família gravou um vídeo no meio da tarde da última sexta-feira (2), retratando as condições de pacientes internados na unidade. Segundo eles, mais de 30 pessoas estão no PS (pronto-socorro), à espera de um leito em quartos da instituição de saúde. Quer receber as reportagens do Jornal de Joinville no WhatsApp? Basta clicar aqui O vídeo foi feito pela dona de casa Cristiane de Fátima Correa, 36 anos, e postado na página que a irmã dela mantém no Facebook. Na tarde deste sábado (3), Cristiane falou ao Jornal de Joinville e contou detalhes de como está o atendimento no hospital. “Tudo está bastante complicado. Os pacientes se amontoam no pronto-socorro, em um local em que não há privacidade. Quem está ali, nem banho consegue tomar, porque não há chuveiros no pronto-socorro. Se não bastasse tudo isso, o banheiro está em péssimas condições de higiêne. É uma situação insalubre para os pacientes, para os familiares e para os profissionais que trabalham na unidade”, avalia a dona de casa, que após gravar o vídeo buscou respaldo junto a Defensoria Pública. Pai internado desde o início do ano É o pai de Cristiane que está internado no pronto-socorro do Hospital Municipal São José de Joinville. Seu Doralício Correa, 64 anos, teve uma severa intoxicação em janeiro, e desde então a família busca por tratamento adequado. “Após esta intoxicação, levamos meu pai para o Pronto Atendimento Sul, e de lá ele veio para o Hospital Municipal São José. Aqui ele ficou oito dias esperando por uma vaga na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do São José, até que uma vaga surgiu no Hospital e Maternidade Jaraguá, em Jaraguá do Sul, e então ele foi transferido”, conta a dona de casa Cristiane de Fátima Correa. O pai dela ficou internado em Jaraguá do Sul por mais de 50 dias. “O hospital de Jaraguá foi fantástico, não temos o que reclamar. Meu pai finalmente ganhou alta no dia 24 de fevereiro e pode voltar para casa. Mas desde a última quinta-feira (1), ele começou a apresentar febre alta. Por isso, fomos ao Posto de Saúde do bairro Fátima, que nos encaminhou ao Hospital São José novamente”, relata Cristiane. “Agora meu pai está aqui, jogado em uma cadeira do pronto-socorro, sujo, sem poder tomar banho, em condições deploráveis. Estamos indignados com a situação, não estamos pedindo muito, só dignidade e respeito que meu pai e todos os demais pacientes merecem”, finaliza. Confira o vídeo gravado pela dona de casa nesta sexta-feira (2) https://www.youtube.com/watch?v=kGGdIsspbXs&feature=youtu.be Contraponto A reportagem do Jornal de Joinville buscou respostas sobre o caso com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Joinville, neste sábado (3). A pasta informou que só iria se manifestar na segunda-feira (5), e que o vídeo retrata a sala de situação da unidade. Ainda de acordo com a Secom, ninguém está no corredor e todos os pacientes estão sendo atendidos.