Um grupo de modelos ucranianas, chamado de Butt Squad (esquadrão do bumbum, em tradução livre do inglês), foi flagrado sem roupa durante um ensaio fotográfico na varanda de um prédio no bairro mais badalado dos Emirados Árabes Unidos. As modelos foram acusadas de "ofender a decência pública" e acabaram sendo presas.

Foto: Reprodução/Redes sociais

Fotos e vídeos feitos de um prédio ao lado começaram a circular nas redes sociais e irritaram as autoridades locais.

Em comunicado, a polícia disse ter prendido “um grupo de pessoas que apareceu em um vídeo indecente” sob a acusação de libertinagem pública.

A nota diz ainda que o grupo foi encaminhado a promotores públicos. “Esses comportamentos inaceitáveis ​​não refletem os valores e a ética da sociedade dos Emirados”.

O grupo ficou detido por nove dias e na última sexta-feira (16) as modelos foram deportadas para Kiev, capital da Ucrânia. Elas não poderão retornar ao país por cinco anos.

Ao jornal The Sun, uma das modelos contou que ficaram em celas apertadas, sem janelas, sem contato da família ou de advogados. Ela também revelou que eram ofendidas constantemente e não tiveram acesso a papel higiênico e escovas de dente.

“Havia uma mulher grávida que morreu em uma cela diferente. Ela morreu, ela simplesmente não recebeu ajuda.” contou.

A modelo Irina Sotulenko de 23 anos alegou ter sido “forçada” a posar nua na varanda, caso contrário não ia receber ou não teria a passagem de volta para casa. Irina deixou claro que estava feliz por conseguir ir embora da prisão em Dubai.

O namorado de Irina, Vitaly, de 30 anos, disse que ela sabia que estava indo para Dubai para uma sessão de fotos nuas, mas não que sabia que seria em um local público, levando a alegações de indecência e ofendendo a moral pública.