Um conflito inusitado e bizarro aconteceu na segunda-feira (19), na cidade de Franca, em São Paulo. Um entregador foi atacado por um porco e acabou sendo mordido nas nádegas.

No vídeo é possível ver o animal solto na rua entre os carros e avançando no entregador que estava de moto. Willian de Souza Rodrigues, de 43 anos, é derrubado pelo porco, tenta fugir, mas é perseguido pelo bicho, que acaba o mordendo.

O Samu foi acionado e o entregador encaminho para uma UPA depois do ferimento profundo nas nádegas. Ele precisou levar 14 ponto na região.

“Foi uma situação que nunca imaginei passar. Estava voltando de uma entrega, quando o animal saiu de uma mata próxima e veio para cima de mim. Tentei correr, mas caí. O que mais me chateia é que diversas pessoas estavam vendo o porco me atacar e não fizeram nada para ajudar. Se fosse uma criança, tinha morrido,” disse Willian, em entrevista ao Balanço Geral nesta terça-feira (20).

William trabalha há oito meses como entregador e agora vai ter que se afastar do trabalho por 30 dias.

“Estou há oito meses trabalhando como entregador, justamente porque não posso exercer minha atividade principal que é professor de dança devido à pandemia. Agora sem conseguir trabalhar, as coisas ficam difíceis, tenho um filho de um ano que depende de mim”, acrescenta.

Porém, alguns amigos decidiram criar uma vaquinha para arrecadar R$ 3 mil para Willian. Ele disse ainda que ficou muito assustado com o que passou, e assumiu que estava chateado pelo deboche e risadas.

“É um fato até triste, né? Porque eu tava vendo sobre esses animais, se pega numa artéria, no pescoço, ou numa virilha, pode cortar porque a profundidade do furo aqui foi sete centímetros. E as pessoas estavam rindo, né? Zombando. Ninguém desceu para me ajudar, naquele momento, não", lamentou o professor de dança.