Ondas de aproximadamente 3 metros de altura próximas da costa e ventos de sudoeste que podem chegar a 50km/h. Esses são os efeitos do ciclone em Santa Catarina que se formou na costa do Uruguai, evoluiu para tempestade tropical e ganhou o nome de Raoni pela Marinha brasileira, mas que passará quase imperceptível em boa parte do estado.

Conforme a meteorologista da Epagri Ciram, Marilene de Lima, as ondas podem seguir, no máximo, até quinta-feira pela manhã (1/7) e serão maiores em alto mar.

 

 

 

O ciclone em alto mar foi classificado pela Marinha do Brasil como tempestade subtropical Raoni (“grande guerreiro” em tupi-guarani), que possui um centro quente embaixo e frio em cima, é mais propenso a chuva e que tem formato espiral.