O astrônomo amador de Santa Catarina, Jocimar Justinode, registrou cerca de 20 meteoros que explodiram ao entrar na atmosfera com uma câmera de monitoramento em uma estação instalada em Monte Castelo, no Norte do estado.

Até o dia 15 de junho, ele conseguiu reunir as imagens mais interessantes do fenômenos. O horário que está nos registros segue o padrão do Tempo Universal Coordenado (UTC), porque se trata de um fuso-horário zero.

"Registrei por volta de 20 meteoros explosivos este ano. A questão de alguns explodirem e outros não está ligada à composição dos meteoroides, das rochas espaciais. Algumas rochas são mais frágeis que outras. A tendência é que as mais frágeis explodam ao entrar na atmosfera. A velocidade e o ângulo que essa rocha entra na atmosfera também interferem neste resultado", explicou Jocimar Justino.

Veja as imagens:

 

Jocimar é membro da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon) e já conseguiu capturar imagens de cerca de 2,1 mil meteoros.

Entre os registros mais recentes estão a passagem de dois meteoros que explodiram após entrar na atmosfera na última semana. Os fenômenos ocorreram na terça (13) e quarta-feira (14).

"Em vez de se vaporizar gradualmente, ele acumula energia, o que o faz aquecer ainda mais, até o momento em que a resistência atmosférica vence a resistência mecânica do meteoroide, fazendo com que ele se fragmente e se vaporize rapidamente, liberando rapidamente a energia como uma explosão", complementou o diretor-técnico da Bramon, Marcelo Zurita.

Último registro

O último registro que Jocimar fez de um meteoro explosivo ocorreu na quarta-feira (14) por volta das 22h58. De acordo com o astrônomo amador, o fenômeno teve velocidade, horário de queda e localização próximos de um registro feito no dia anterior.