Vídeo: Após quase um mês na UTI, criciumense vence a luta contra a Covid-19
Vídeo: Após quase um mês na UTI, criciumense vence a luta contra a Covid-19

Vitória! Essa é a palavra que define a notícia mais esperada das últimas semanas pela família Carvalho, de Criciúma.

Juliano Carvalho, de 42 anos, após quase um mês internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Unimed, de Criciúma, venceu a luta contra a Covid-19 e se recupera, bem, em casa pelos próximos dias.

Na saída do hospital, que ocorreu na manhã de ontem, o momento foi de celebração.

O vídeo (veja abaixo) divulgado pelos familiares já alcançou milhares de visualizações e rendeu muitas palavras de carinho e também de comemoração, até de quem se quer o conhece.

Em tempos de pandemia, a vitória do outro acaba sendo um respiro coletivo de esperança.

Histórico

O que chamou atenção do caso foi o histórico do advogado: atleta, com boa alimentação, que corria uma hora por dia e ainda fazia academia.

Segundo o pai de Juliano, Milton Carvalho, a luta começou lá em 28 de junho, quando ele deu entrada no hospital indo em poucos dias para a terapia intensiva.

O contágio ainda não se sabe como ocorreu e ninguém mais próximo do ciclo familiar foi positivado.

“Ele ficou quase um mês entubado e sedado. Para nós foi uma surpresa. Um jovem com a saúde em dia, que trabalha muito e sabe distinguir lazer do trabalho. Ele apresentou os sintomas e levou de três a quatro dias para ir para o hospital”, conta o pai.

Angústia

Para Milton, a questão de não ter contato durante o tratamento é a parte mais difícil.

“Não poder ver o meu filho, e com razão, foi muito angustiante. Tira o chão. O boletim médico saia todos os dias às 16h e era sempre uma angústia”, relata.

Juliano, antes da internação, ao lado do pai e demais familiares / Foto: Divulgação

Tratamento

Juliano começou a fazer um tratamento medicamentoso e a dar sinais de uma melhora lenta, mas progressiva.

“O médico me perguntou se poderia usar. Perguntei para ele se ele usaria se fosse seu filho e ele disse que sim. A vida é um risco que temos que correr. A linha entre a vida e a morte é muito tênue, muito fina. Mas obviamente que meu filho deu essa resposta pelo histórico dele”, observa, elogiando o atendimento prestado por todos os profissionais do hospital.

Milton ressalta que é favorável ao isolamento, mas não a medidas muito restritivas.

“Ter todos os cuidados. Usar a máscara, lavar as mãos, evitar aglomeração. Sou contra a parar tudo e começar a morrer gente de fome”, apontou.

Ele agradece as centenas de mensagens no momento delicado vivenciado pela família.

“Aos nossos familiares, amigos, conhecidos, desconhecidos, afetos e até desafetos. As correntes de oração foram fundamentais. Muito sem Deus é nada e pouco com Deus é tudo. Deus é tudo, é a razão de ser. A vida é uma luta eterna. Você não imagina a nossa felicidade. Eu não tenho como agradecer todo mundo”, concluiu.

Confira o momento

 


Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul