É hora de partir para a primeira aventura científica oceanográfica. O Veleiro ECO da UFSC está pronto para as primeiras expedições. Mas, antes é preciso passar por um último ritual antes de seguir para alto mar. No dia 17 de outubro, às 10h, ocorre o lançamento e batismo do Veleiro ECO no Trapiche da Beira-mar Norte, em Florianópolis. No mesmo local, a embarcação ficará aberta para visitação até o sábado, dia 20.

Na cerimônia acontece o batismo do Veleiro caracterizado pela benção de religioso convidado e pela quebra de uma espumante no mastro principal como oferenda aos Deuses do Mar. Após o lançamento, haverá coletiva de imprensa com os responsáveis pelo projeto como o professor Orestes Alarcon, coordenador do Veleiro, Andrea Piga, engenheiro responsável pela construção do barco, e Andrea Green, gerente de operações.

Além do batismo e da visitação ao Veleiro de 18 a 20 de outubro, o Trapiche da Beira-mar vai receber também um estande com programação voltada ao combate do lixo marinho. Ao passar pelo espaço, estudantes e público em geral serão imersos em ações de sensibilização sobre a importância da conservação do meio ambiente.

As atividades integram a programação do projeto “Juntos por um Oceano Saudável” que vai apresentar e debater alguns dos dilemas atuais da sustentabilidade marinha, e despertar a conscientização sobre a necessidade de preservação da biodiversidade dos oceanos.

Entre as principais atrações do “Juntos por um Oceano Saudável” está o Planeta.Doc Conference, no Centro de Eventos da UFSC, que este ano trará a Florianópolis cerca de 35 palestrantes nacionais e internacionais, com destaque para alguns dos melhores cases socioambientais de Florianópolis e grandes especialistas na área de oceanos e biodiversidade. As inscrições para participar são gratuitas e podem ser feitas pelo link https://www.sympla.com.br/planetadoc-conferencia-2018__368816.

O projeto Juntos por um Oceano Saudável ocorre de 16 a 20 de outubro, durante a SEPEX – Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Santa Catarina.

O Veleiro

Totalmente desenvolvido por professores, pesquisadores e estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina, o Veleiro ECO é o primeiro veleiro de expedições científicas oceanográficas do Brasil. Trata-se de um laboratório marinho, onde serão embarcados pesquisadores de diversas áreas do conhecimento para a realização de expedições científicas, tecnológicas, ambientais e sociais. A grande vantagem deste Veleiro é a realização de pesquisas e iniciativas oceanográficas de baixo custo.

Com 60 pés, o equivalente a 20m de comprimento e 5,3m de largura, possui casco de alumínio soldado com quilha retrátil, o que permite a navegação com segurança tanto em águas rasas, como estuários e mangues, quanto em águas profundas. Permite a acomodação de oito pesquisadores e dois tripulantes em travessia, e um total de 20 pesquisadores em navegação costeira sem pernoite. Sua autonomia é de 3000 milhas náuticas com motor (200HP e 5000l de diesel) e de grandes travessias à vela, incluindo navegação polar.

A embarcação possui recursos como laboratórios para que as primeiras análises sejam imediatamente realizadas a bordo com uma equipe de pesquisadores de universidades nacionais e internacionais. Além do conhecimento em campo, o Veleiro será protagonista de importantes documentários e séries para a TV e internet produzidos com uma linguagem acessível a todos os públicos.

A missão do Veleiro ECO é pesquisar, monitorar e proteger a vida dos ecossistemas marinhos, desenvolvendo ciência e tecnologia do mar, promovendo a divulgação e educação acerca de sua importância para as futuras gerações. A visão é ser um agente integrador da ciência e tecnologia, capaz de criar soluções para aumentar a resiliência dos oceanos, garantindo a conservação da biodiversidade.

 

História do ECO

A construção do Veleiro iniciou em 2012 com o objetivo de aprimorar e expandir as pesquisas oceanográficas do país, incluindo soluções em robótica, estudos sobre as mudanças climáticas no oceano, tecnologias na área de óleo e gás, monitoramento e apoio à exploração sustentável da biodiversidade e contribuições para a preservação da Amazônia Azul.

A construção ocorreu no Sapiens Park, em Florianópolis. Antes de ir para o habitat natural, o Veleiro desfilou por terra. Em uma operação durante a madrugada, o ECO cruzou as ruas de Florianópolis até chegar ao estaleiro Schaeffer, na parte continental da cidade, onde em 06 de setembro de 2017 foi colocado pela primeira vez na água.

No mesmo dia, realizou sua primeira viagem até a Marina Itajaí, um dos locais onde o Veleiro mais esteve atracado e onde participou de importantes eventos. Foi protagonista do I Encontro sobre Lixo Marinho do Atlântico Sul em 2017, uma das atrações da Volvo Ocean Race 2018 e uma das estrelas do III Salão Náutico, realizado em julho deste ano em Itajaí.

No local passou ainda por etapas fundamentais como a colocação do mastro e da quilha retrátil. Após seis anos de vários testes e muito trabalho da equipe, o ECO está pronto para as primeiras expedições e para incontáveis descobertas, aprendizados e conhecimento que aguardam em alto mar.

O projeto tem recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Apoiam o projeto empresas e instituições catarinenses como ICON, RECOPEÇAS, HYDRECO, MARINA ITAJAÍ, SPS Espumante PANCERI, Projeto Route, Visite Itajaí C&B .

O Veleiro Eco conta com um projeto de série Veleiro Eco na TV prevista para exibição no Canal Futura, um projeto com incentivo fiscal da lei do audiovisual para empresas e pessoas físicas apoiadoras, e já conta com patrocínio de Portonave e Softplan.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?