Depois do alto volume de chuvas registrados nos últimos dias, que causaram as primeiras enchentes e enxurradas em Jaraguá do Sul e região neste ano, a Secretaria de Saúde fez um alerta sobre eventuais casos de leptospirose que possam surgir.

“Realmente, nestes casos temos a preocupação com esta doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira, presente na urina do rato”, explicou o diretor municipal de Vigilância em Saúde Dalton Fischer.

Segundo o diretor, é importante que a população tenha claro que não existe vacina para prevenção da leptospirose para seres humanos.

“Por isso, é importante ficar atento às medidas de prevenção e a eventuais sintomas.” Neste sentido, a Divisão de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina repassa algumas informações sobre a doença. Confira abaixo.

Como se pega a doença?

A urina do rato pode contaminar as águas de córregos, rios, lagos. Em situações de enchentes e inundações está presente em esgotos e bueiros e mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes. A bactéria da urina do rato penetra no corpo humano pela pele, principalmente se houver algum arranhão ou ferimento.

Quais os sintomas?

Os sintomas são febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas (batata da perna), podendo também ocorrer icterícia (coloração amarelada da pele e da mucosa). É uma doença perigosa e pode matar.

O que fazer ao manifestar esses sintomas?

Se ficar doente alguns dias após entrar em contato com águas de rio, açudes, enchente e esgoto, por exemplo, a pessoa deve procurar, imediatamente, o centro de saúde mais próximo. Não se esqueça de relatar ao médico o contato com água ou lama contaminada.

“A leptospirose é uma doença curável. O diagnóstico e o tratamento, feitos de forma rápida, é o que garante uma boa evolução do caso”, reafirma Fischer.

Como evitar a doença?

Para não correr riscos, evite o contato com água ou lama de enchentes e impeça que crianças nadem ou brinquem em rios e córregos supostamente contaminados. Pessoas que trabalham na limpeza de lamas, detritos e desentupimento de esgoto devem usar botas e luvas de borracha ou sacos plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés.

E se o contato com água contaminada for inevitável, como proceder?

Neste caso, a única forma de reduzir riscos à saúde é permanecer o menor tempo possível em contato com estas águas.

Se a enchente inundar as residências, após as águas baixarem, é indicado lavar e desinfetar o chão, paredes, objetos caseiros e roupas atingidas com água sanitária, na proporção de um litro deste produto para 1000 litros de água. Depois, enxágue com água limpa.

 

Com informações da assessoria de imprensa

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul