O sorriso meigo e o olhar marcante de Juliana Taino nem sequer indicam a responsabilidade que ela carrega, muito menos transmitem o nervosismo que diz sentir. Desde outubro do último ano, a meio-soprano aceitou o convite e ensaia para interpretar o papel de Carmen, a personagem principal da obra homônima de Georges Bizet, e que será executada por completo nesta edição do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc), no próximo dia 29. Uma palhinha do que está por vir pode ser acompanhada pelo público hoje às 20h30, na série Grandes Concertos. Logo após a apresentação das obras A Morte e a Donzela, de Franz Schubert, “Suite Buenos Aires para Violão e Quarteto de Cordas”, de Maximo Pujol, e “Quinteto de Sopros”, de Osvaldo Lacerda, a paulista interpreta as árias “Habanera” e “Seguidilla”. Enquanto a responsabilidade de subir ao palco e encarar o público interpretando a grandiosa obra do francês não chega, Juliana e o grupo - cerca de 40 músicos - ensaiam diariamente. Além deles, os participantes da orquestra regida por Catherine Larsen-Maguirem também fazem o mesmo. Cada gesto feito pelos músicos, pronúncia das palavras e cada passo da interpretação são acompanhados minuciosamente pelo professor Gino Quilico, que dirige a ópera. “Estudei bastante o papel de Carmen, então a parte musical está mais tranquila, a preocupação maior é com as cenas mesmo porque é uma obra importante e o papel é extenso”, conta a paulista Juliana Taino. No ano passado ela participou do Femusc, tendo aulas com Gino Quilico, e seu nome para interpretar Carmen foi sugerido pela professora Céline Imbert. “Já tinha enviado meu vídeo de inscrição no festival e só depois fiquei sabendo que eles queriam que eu fizesse esse papel. Os outros professores também viram o vídeo e, após isso, fizeram o convite”, diz. Desde que soube que faria Carmen, Juliana começou a ensaiar para essa apresentação. “A ansiedade maior era para chegar logo aqui e conhecer quem seriam os cantores que participariam comigo”, releva. Os outros personagens da obra foram escolhidos através de uma seleção feita no início do Femusc. Apesar do papel de peso que assumiu, a meio-soprano não tem folga na agenda. Segue todos os dias participando das aulas do canto lírico e também dos concertos. “O corpo docente aqui é sensacional. São professores que acrescentam e muito para cada músico e você tem as suas responsabilidades, mas são também responsabilidades de aluno”, diz. A execução completa da obra “Carmen” será no dia 29, às 20 horas.

Juliana Taino, que irá interpretar papel principal na semana que vem, ensaia desde outubro para a apresentaçãoJuliana Taino, que irá interpretar papel principal na semana que vem, ensaia desde outubro para a apresentação

Primeira ópera será apresentada hoje Quem compartilha a ansiedade de apresentar uma ópera são 17 cantores e 13 musicistas do programa avançado de cordas. Juntos, eles executam a primeira ópera completa da série Recitais de Canto Lírico, hoje, às 18 horas. A obra escolhida pelo professor André dos Santos foi “Dido e Enéias”, de Henry Purcell. “Dei essa ideia porque o programa de canto do Femusc, ano passado, teve muito boa resposta do público e também dos alunos. E este ano, que já tem projeto de uma grande ópera, a Carmen, também pensei em fazer uma obra, para utilizar mais alunos e em um formato um pouco menor”, explica. Segundo ele, essa obra tem cerca de uma hora de duração e não tem pausa. Todos os dias, o grupo ensaia cerca de uma hora e meia e Santos revela ser um trabalho mais difícil para os jovens músicos. “É uma obra de período barroco, então, envolve inflexão musical e sons que em geral as pessoas não estão acostumadas a fazer”, enfatiza. O preparador de voz completa dizendo que a maneira como se ataca as notas, cantando com menos vibrato na voz e liberdade dos recitativos, é bem diferente do que outras obras. “É preciso captar essas coisas. No barroco o texto tem muita importância e é um trabalho muito difícil para jovens. Temos que puxá-los para o teatro e o texto. O mais importante é que o publico desfrute da obra, do trabalho dos meninos e que saiam felizes, ou tristes, porque é uma tragédia”, finaliza. A história é baseada no quarto livro “Eneida”, de Vigílio, que retrata o amor de Dido, rainha de Cartago, por Enéias de Troia, e sua consequente morte após ser abandonada. PROGRAMAÇÃO Quinta-feira (21) • 9h - Série Femusc nos Hospitais - Local: Hospital Unimed • 12h - Série Femusc no Shopping - Local: Jaraguá do Sul Park Shopping • 15h - Série Concertos Sociais - Local: Lar das Flores • 15h - Série FEMUSC nos hospitais - Local: Hospital São José • 18h - Série Recitais de Canto Lírico Local: Sala de Exposição da Scar • 19h - Série Momento Springmann Local: Pequeno Teatro da Scar • 19h - Série Violão Plus - Local: Piano Bar Scar • 20h - Série Musicalmente Falando Local: Grande Teatro da Scar • 20h30 - Série Grandes Concertos - Concerto de música de câmara com professores e participantes do programa Promusc • 20h30 - Série Recitais de Câmara Local: Pequeno Teatro da Scar Sexta-feira (22) • 12h - Série Femusc no Shopping - Local: Jaraguá do Sul Park Shopping • 18h - Série Piano Masters - Local: Sala 201 da Scar • 18h - Série Recitais de Canto Lírico - Local: Sala de Exposições da Scar • 19h - Série Momento Springmann - Local: Pequeno Teatro da Scar • 19h - Série Violão Plus - Local: Piano Bar da Scar • 20h - Série Musicalmente Falando Local: Grande Teatro da Scar • 20h30 - Série Grandes Concertos - Local: Grande Teatro da Scar • 20h30 - Série Recitais de Câmara Local: Pequeno Teatro da Scar Sábado (23) • 10h - Série Zoológico Musical - Momento descontraído que apresenta ao público infantil cada instrumento e sua participação em uma orquestra, antecedendo ao Concertos para Famílias - Local: Grande Teatro da Scar • 10h30 - Série Concertos para Família - Local: Grande Teatro da Scar • 12h - Série Femusc no Shopping - Local: Jaraguá do Sul Park Shopping • 13h30 - Série Concertos de Sábado - Concerto do projeto Cameratas Femusc - Local: Sala de Exposições da Scar • 13h30 - Série Concertos do Femusckinho e FEMUSC Jovem - Local: Pequeno Teatro • 18h - Série Piano Masters - Local: Sala 201 da Scar • 18h - Série Recitais de Canto Lírico - Local: Sala de Exposições da Scar • 19h - Série Momento Springmann Local: Pequeno Teatro da Scar • 19h - Série Violão Plus - Local: Piano Bar da Scar • 20h - Série Musicalmente Falando - Local: Grande Teatro da Scar • 20h30 - Série Grandes Concertos - Orquestra sem Maestro - Local: Grande Teatro da Scar • 20h30 - Série Recitais de Câmara - Local: Pequeno Teatro da Scar *A programação completa pode ser conferida no site www.femusc.com.br. Os ingressos são gratuitos e começam a ser distribuídos sempre com dois dias de antecedência dos espetáculos.