Viver com saúde todas as fases da vida é um desejo comum. Mas, nem sempre possível. Por vezes, surgem doenças que exigem tratamentos complexos e que têm na tecnologia e na experiência médica suportes imprescindíveis.

Rotineiros, os problemas urológicos, apesar de muito associados ao sexo masculino, também podem afetar mulheres e até crianças, prejudicando a qualidade de vida.

As alterações genito-urinárias, que podem aparecer em qualquer idade, envolvem cólicas renais, infecções nos rins, casos de HPB (hiperplasia prostática benigna), tumores, infertilidade e diversas outras doenças.

Por isso, fazer exames rotineiros, estar atento aos sinais emitidos pelo corpo e procurar acompanhamento médico é essencial. Com apoio da tecnologia e de profissionais qualificados, é possível tratar grande parte dos problemas com menos dor e mais eficiência.

Assim como outras áreas da medicina, a urologia também se beneficiou de métodos minimamente invasivos para tratar problemas nos rins, uretra, próstata e bexiga.

Em Jaraguá do Sul e região, conforme os urologistas da Uro Centro Raphael Lahr e Lucas Sfier Galdino, essas cirurgias já são realidade.

Apresentando cortes menores e menos danos aos músculos e tecidos, proporcionam uma recuperação mais rápida e saudável. Segundo Lahr, em geral, todos os pacientes podem se submeter ao procedimento, que tem resultados significativos tanto para suspeitas de câncer e tumores nos órgãos do sistema urológico, quanto para cálculos renais.

“O procedimento com pequenos cortes proporciona uma série de benefícios. O tempo médio de internação cai pela metade e, se em uma cirurgia aberta o paciente leva em torno de 45 dias para retornar por completo às atividades, com a minimamente invasiva pode voltar à vida normal em apenas duas semanas”, destaca.

O método também diminui o risco de sangramento e a necessidade de transfusão de sangue. Por utilizar câmeras que ampliam em até 20 vezes a região a ser tratada é considerado mais preciso e seguro.

Os mesmos benefícios são atrelados à inovadora cirurgia robótica para tratamento de câncer de próstata, que foi realizada, pela primeira vez com paciente da região, pelos médicos do Uro Centro. Está técnica é considerada a mais moderna para o tratamento cirúrgico do câncer de próstata.

De acordo com Galdino, no procedimento, as imagens fornecidas pela câmera são em três dimensões, com uma ampliação ainda maior e com mais nitidez. “As pinças fazem movimentos em 360 graus, o que facilita determinadas ligações”, complementa Lahr.

Apesar de os problemas urológicos afetarem também mulheres e crianças, são os homens os mais acometidos. Paralelamente, eles acabam dando menos atenção à prevenção, o que traz gravidade aos casos. Por isso, é essencial incentivar os cuidados com a saúde, diminuindo a resistência e o preconceito do sexo masculino em procurar ajuda e tratamento médico.

  • Dr.  Lucas Sfier Galdino - CRM-SC 24257 / RQE 14678
  • Dr. Raphael Lahr - CRM-SC 15336 / RQE 12374