Iniciado em 15 de junho do ano passado, com o objetivo de proporcionar mais segurança e bem-estar para pacientes em tratamento de hemodiálise, radioterapia e quimioterapia, o projeto Transporte por Aplicativo, da Prefeitura de Criciúma, em um ano de funcionamento já contabilizou mais de 28 mil viagens, sendo 1.9 mil deslocamentos técnicos de profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) até à casa de pessoas acamadas, e beneficiou 322 moradores.

“Nós conseguimos humanizar os atendimentos. Garantir mais conforto para quem já está passando por uma situação difícil. Também conseguimos economizar dinheiro público, porque com a parceria da empresa MOP (Motorista Particular) o valor da quilometragem saiu a um preço de mercado bem competitivo”, destacou o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

Pelo aplicativo, os pacientes, cadastros na Secretária de Saúde e em tratamento, conseguem agendar o transporte e se deslocar até às clínicas médicas e hospitais. Para auxiliar no processo, também foi criada a Central de Monitoramento, que fica localizada no Paço Municipal Marcos Rovaris.

“Neste um ano de funcionamento, alcançamos a marca de 322 paciente cadastrados no aplicativo. Sem ele, certamente não conseguiríamos dar conta desse número, com todo conforto e segurança que estamos proporcionando aos pacientes”, comentou o coordenador da central, Evandro Bortolotto Prêmoli.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp