Os 34 trabalhadores que foram resgatados, na última semana, em situação análoga à escravidão em Rancho Queimado, na Serra Catarinense, voltam para casa nesta quarta-feira (09). O ônibus que os levará de volta sairá às 13h de Angelina, na Grande Florianópolis, onde eles estão hospedados em um hotel. Os trabalhadores, que são naturais do Espírito Santo e da Bahia, receberão o pagamento de R$1,5 mil, que representa o salário quase integral de abril, e a guia do seguro desemprego a cada um dos resgatados. O empregador se comprometeu a pagar os valores após assinar um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público do Trabalho. A empresa também deverá pagar o restante do salário até 16 de maio. Segundo o MPT, os trabalhadores foram aliciados para a extração de madeira de pinus no município catarinense. Eles estavam há cerca de um mês em uma fazenda, vivendo em condições degradantes, sem contrato de trabalho formalizado, com carteiras de trabalho retidas e sem receber salários. Nos últimos dois dias, não tinham comida para se alimentar. LEIA MAIS: 34 trabalhadores são resgatados em situação análoga à escravidão na Serra Catarinense