Segundo a Organização Mundial da Saúde a tontura atinge 30% da população mundial e é a terceira queixa mais comum dos consultórios médicos do Brasil, atrás apenas da dor e da febre.

Afinal, o que é labirintite?

O labirinto esta localizado dentro de ambas as orelhas. O labirinto recebe estímulos e gera respostas conjuntas para dar a sensação de equilíbrio. Quando ocorre alguma alteração nessas respostas ou estímulos, tem-se os quadros de labirintites. As labirintites são um grupo de doenças composta por diversas causas.

Vertigem Posicional Paroxística Benigna

A Vertigem Posicional Paroxística Benigna é uma das doenças do labirinto mais comuns e acontece quando ocorre um desequilíbrio na composição dentro do labirinto, que pode causar a sensação de vertigem (tontura giratória) ou apenas um desequilíbrio leve, principalmente relacionada a determinados posicionamentos da cabeça (ao deitar-se, ao virar--se de lado ou hiperestender o pescoço/estender uma roupa no varal).

A otorrinolaringologista Suzanne Vernier, explica que “essa doença ocorre porque temos alguns ‘cristais’ dentro do labirinto que estão fora do lugar e causam esses sintomas”. Ela relata ainda que a causa dessa vertigem pode ser por estresse, consumo de doce, cafeína ou frituras, jejum prolongado ou até mesmo por descontrole de outras doenças, como o diabetes, pressão alta, colesterol, problemas de coluna (principalmente no pescoço), entre outros.

Principais sintomas da labirintite: vertigem, sintomas auditivos associados ou até antes da

tontura (zumbido, pressão no ouvido, alteração na audição...), além de ânsia

de vômito, suor, sensação de coração acelerado, entre outros.

Síndrome do Desequilíbrio do Idoso

Alguns idosos podem possuir uma dificuldade no sistema de adaptação do equilíbrio, principalmente aos movimentos bruscos, o que atrapalha a resposta do campo e foco visual, podendo gerar uma sensação de tontura tipo uma flutuação leve após alguns movimentos.

Segundo a otorrinolaringologista, “para chegarmos nesse diagnóstico, é preciso descartar que a tontura não seja por problemas vasculares - do sangue que tem que chegar na cabeça - ou por outras doenças associadas”. O tratamento é focado em reestabelecer a qualidade de vida ao idoso e dar segurança para sair de casa, podendo até mesmo ser associado a exercícios regulares do  labirinto.

Doença de Menière

A Doença de Menière se manifesta por meio de crises de tonturas giratórias recorrentes com os sintomas de labirintites. “Alguns pacientes relatam sintomas auditivos antes da crise de tontura, como se o ouvido estivesse avisando que vai dar tontura”, destaca a médica.

O zumbido no ouvido incomoda muito a maioria dos pacientes com essa doença e alguns relatam a sensação de flutuação auditiva - em alguns momentos o paciente está escutando bem, em outros, percebe está ouvindo mal. “O tratamento nas crises é medicamentoso e uma hidratação vigorosa - consumir grande quantidade de água ou líquidos claros por dia - normalmente é muito benéfico à saúde”, reforça a otorrinolaringologista.

As tonturas possuem muitas causas e os tratamentos também variam, podendo estar associados, inclusive a dietas e exercícios físicos regulares, além de medicamentos. Para se manter uma qualidade de vida e uma independência é preciso investigar os fatores desencadeastes e manter acompanhamento médico.

Dra. Suzanne Mallmann Varnier

Médica otorrinolaringologista com residência médica realizada na Sociedade Hospitalar Angelina Caron (Paraná) e título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia (ABORLCCF) e Associação Médica Brasileira (AMB). Participa ativamente como sócio titular da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço através de cursos, além de congressos, cursos práticos, seminários, fóruns e eventos científicos. Possui também pós-graduação lato sensu em Medicina da Família e está finalizando a pós graduação lato sensu Medicina do Trabalho. Graduada em medicina pela Faculdade Evangélica do Paraná (2012). RQE OTORRINOLARINGOLOGIA: 14719.