A partir desta terça-feira (1º), as 65 escolas municipais retornam com as aulas presenciais, cumprindo todas as medidas sanitárias necessárias, como distanciamento entre as mesas, uso de máscara e álcool em gel.

A medida de retorno de 100% da capacidade permitida, veio após ser constatado baixo número de estudantes frequentando de forma presencial, baixo número de casos de Covid-19 nas unidades, dificuldade de aprendizagem e o aumento da evasão escolar.

O retorno às salas de aula foi divulgado por meio de live, na manhã desta segunda-feira (31), com a presença do prefeito Clésio Salvaro.

"Fundamentamos nossa decisão após visitar as unidades escolares, tomamos uma decisão assertiva, pois conhecemos a realidade. Nas visitas vimos salas com um aluno e um professor, dois alunos e um professor, salas vazias e fechadas. Nós estamos tomando uma medida mais restritiva, levando as crianças de volta para a escola. Na unidade, ela aprende a ler, a escrever a fazer contas. As crianças seguem as regras, até mais que jovens adultos e idosos. O lugar de criança é na escola", frisou o prefeito.

A Secretaria de Educação contabilizou 251 casos de Covid-19 nas escolas municipais, entre alunos e professores. Além disso, os profissionais da Educação já estão sendo contemplados com a vacinação até o grupo oito, que engloba Educação Infantil e Ensino Fundamental.

"Estamos realizando ações de busca ativa de alunos que não estão frequentando e nem entregando as atividades impressas. Estamos conversando com os pais para convencê-los de levar os alunos de novo para as escolas. Em uma das maiores escolas do município, com 800 alunos, foi impresso 100 mil apostilas, apenas 50% dos pais foram procurar e 40% do material nem retornou. É na sala de aula que se faz o debate, que se tiram as dúvidas e tem uma troca de conhecimento", frisou o secretário municipal, Miri Dagostim.

As escolas municipais farão aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara, distanciamento social. Além disso, o corpo docente foi testado contra o coronavírus antes do retorno.

GPSscola

Durante a live, o Governo de Criciúma também apresentou o projeto GPSscola, que será implantado nas primeiras semanas de junho. A ação fará com que os pais ou responsáveis acompanhem, em tempo real, o trajeto dos alunos da rede municipal no transporte escolar por meio de aplicativo no celular.

A secretaria atende mais de 1,5 mil alunos com ônibus escolares. A Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI) é parceira na iniciativa.

"Apenas 5% dos estudantes utilizam o transporte coletivo de Criciúma, quase 95% utilizam as linhas próprias do município. Estamos lançando um aplicativo que traz inovação e mais segurança para os nossos alunos", completou a coordenadora geral da Secretaria Municipal de Educação, Cristiane Uliana Fretta. Mais detalhes sobre o aplicativo serão repassados no lançamento que deve acontecer ainda no próximo mês.