O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) decidiu prorrogar o afastamento do desembargador Eduardo Gallo por mais 45 dias. O magistrado está afastado de suas funções desde meados de dezembro, quando se tornou investigado em um Processo Administrativo Disciplinar. De 21 desembargadores, 15 votaram pela prorrogação do afastamento. Os magistrados foram unânimes em ampliar o prazo de conclusão do PAD pelos mesmos 45 dias. O procedimento apura denúncias de influência na aquisição de uma casa comercial em Florianópolis, supostas agressões cometidas contra a ex-mulher e uma assessoria jurídica que seria ilegal prestada a um servidor público. O TJ também chegou a apurar suposto pedido de propina denunciado pelo advogado Felisberto Córdova durante uma audiência, em agosto do ano passado. O caso, que veio à tona após um vídeo com a declaração cair nas redes sociais, foi arquivado por falta de provas. O desembargador nega as acusações.