Foto ilustrativa/Pexels
Foto ilustrativa/Pexels

Recém-nascidos podem conviver com pets? Essa pergunta vem à cabeça dos pais ao descobrir a gravidez.

O assunto é pauta na Coluna Adote um Amigo porque os animais ainda são abandonados por esse motivo.

Inseguranças causadas pela falta de informação levam ao descarte de cães e gatos e, para desmistificar o tema, trazemos esse lindo relato da Gabriela Lopes, 34 anos, mãe da Olívia de 6 meses, tutora do Jake, de 11 anos, e da Dora, de 5 anos.

Pets e o bebê

Mãe amamenta bebê com os pets na cama e sentada no sofá
Foto: Arquivo Pessoal

"Somos uma família desde que Jake, nosso lhasa apso, chegou. Jake foi abandonado em um pet shop. Nós o adotamos com 4 meses e assim virou nosso “filho”.

Dora, nossa boxer, chegou 6 anos depois, um presente! Ela fez de nós um quarteto. Ambos já faziam aulas de adestramento positivo quando eu descobri que estava grávida da Olívia.

Durante a gestação, recebemos várias dicas e fizemos aulas de adaptação com uma boneca. Olívia nasceu prematura e durante os 2 meses em que esteve na UTI-NEO eu trazia algo com o cheirinho dela para Jake e Dora. Eles já sabiam que ela existia!

Olívia veio pra casa e a recepção não poderia ser melhor! Jake e Dora receberam a “irmã” com cuidado e carinho. A interação deles acontece de forma espontânea, nós incentivamos, mas não forçamos."

Orientação profissional

Duas imagens do bebê com os pets
Foto: Arquivo Pessoal

"A pediatra da Olívia nos orientou quanto aos cuidados que temos com eles interagindo com ela - que são praticamente apenas estar sempre junto e evitar os lambeijos no rostinho.

Lógico que como Jake e Dora já eram parte da família, nunca cogitamos qualquer intervenção que não fosse para que eles fizessem parte desse momento, que é o mais importante para nós!

Foi muito importante ter o apoio de profissionais esclarecidos, tanto veterinário, do professor deles, quanto da pediatra da Olívia. Sem dúvidas, o desenvolvimento cognitivo da Olívia ganha muito com a presença de dois cachorros em casa.

Eles trocam olhares, se aproximam, e Olívia já começa esboçar curiosidade em tocar neles! É bastante emocionante ver tudo em harmonia. Jake e Dora me surpreendem diariamente com a percepção que têm com a irmã humana.

Se eu pudesse dar um conselho às futuras mamães que já têm pets em casa seria: informe-se, há muita bobeira disseminada sem embasamento nenhum. Cerque-se de profissionais que estejam alinhados com o melhor para vocês - e acredite, o melhor é todo mundo seguir junto!”

Pets disponíveis para adoção:

Cachorro da raça chow-chow e gata tigresa
Foto: Divulgação/Ame Animais

  • Chow-chow – Esta linda cachorra de raça foi doada, e posteriormente abandonada, porque sua tutora engravidou e foi convencida de que cães e bebês não devem conviver. Ela foi acolhida pela Ame Animais e está para adoção. Tem aproximadamente 2 anos e está castrada.
  • Gata - Também disponível na Ame Animais, esta tigresa de um ano e meio também foi abandonada após a tutora engravidar. Está castrada e pronta para ganhar um lar.

Gato preto e cachorro preto e branco
Foto: Divulgação/Rutinha Protetora Pet

  • Pérola - fêmea castrada de aproximadamente 1 ano. Super dócil e carinhosa, está com a Rutinha Protetora Pet.
  • Channel: menos de 1 ano, castrada, super brincalhona, ideal para quem tem crianças que adoram brincar. Está com a Rutinha Protetora Pet.

Cães caramelo
Mikey (E) e Tobias | Foto: Divulgação/Gang dos Patinhas

  • Mikey, filhote de 4 meses, já tomou a primeira dose de v10 e está desverminado. Para adotá-lo, procure a Gang dos Patinhas.
  • Tobias, castrado e vacinado. Tem aproximadamente 2 anos e também está sob os cuidados da Gang dos Patinhas.

Contatos:

  • Ame Animais - (47) 99644-9386
  • Gang dos Patinhas - (47) 98865-0943
  • Rutinha Protetora Pet - (47) 98805-8104

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul