Um surto de cinomose, doença viral que atinge cães e ataca o sistema nervoso, afetou 16 cachorros do Centro de Bem Estar Animais (Cbea). O caso foi constatado na tarde de sexta-feira (17), mas somente nesta segunda-feira (20) a reportagem do Jornal de Joinville ficou sabendo através de uma informação anônima. Após o contágio, há poucas chances de cura, informa o médico veterinário Albert Lang.
Médico veterinário Albert Lang fala sobre a doença | Foto Divulgação
A Cinomose é uma síndrome de vários fatores e que pode ser acometida de vários sintomas, explica o médico veterinário, iniciando com problema gastrointestinais. "Ela pode vir com todos os sintomas, que são desde vômito; diaréia; sintomatologia da pele (as almofadas das patinhas ficam rachadas); conjuntivite; otite; andar deambulante; sintomatologia nervosa; desde convulsões leves e até pneumonia", acrescenta Albert Lang. "De cada dez animais, dois se salvam", acrescenta o médico veterinário. "Vai depender muito da imunidade do animal, e se ela estiver baixa, o risco de infecções é bem maior", reforça. Para isso, segundo ele, a importância da vacina polivalente, e mesmo assim não significa que o animal não venha a se contagiar com a doença. "É claro que se ele foi vacinado os sintomas são bem menores", comenta. Ele chama a atenção até mesmo para com os cuidados das pessoas que lidam diretamente com os animais contaminados. "Sempre que saírem do local devem trocar de roupa e manter uma boa higienização", alerta. Até mesmo os potes de comida e de água devem ser bem higienizados. Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura, os animais estão isolados dos outros. "Mas mesmo assim a probabilidade de os outros estarem com a doença, é de média para grande", observa o veterinário Albert Lang. Ao todo, o Cbea conta com 70 cães. Conforme a Secretaria de Comunicação da Prefeitura, todos eles estão vacinados.
Cbea tem 70 cães | Foto Arquivo
LEIA TAMBÉM: Castração de gata causa polêmica nas redes sociais em SC