Com 268 focos do mosquito Aedes aegypti, Blumenau passou a integrar a lista de municípios considerados infestados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC). Com esta classificação, a Secretaria Municipal de Promoção da Saúde está planejando medidas para combater o mosquito. Em 2019, no mesmo período, foram registrados 39 focos.

Além da criação de uma Sala de Situação para integrar diversos setores do poder público, serão adquiridos insumos necessários para intensificar o monitoramento do vetor, como microscópios e pulverizador. A contratação de novos agentes de endemias, o uso de drone e o auxílio de soldados do Exército nas visitas domiciliares são outras ações já adotadas.

 

“Estamos preocupados com a situação, mas nossos agentes estão nas ruas fazendo o trabalho necessário para revertermos esta infestação e agora, com a ajuda de outros órgãos, as ações de combate se multiplicam. Mas é importante que cada cidadão faça sua parte em casa, na vizinhança e no trabalho. A busca por eliminar possíveis focos do mosquito precisa ser constante, diária e uma batalha de toda a nossa comunidade”, ressaltou o secretário municipal de Promoção da Saúde, Winnetou Krambeck.

 

As áreas com maior registro de focos do mosquito são os bairros Centro, Itoupava Seca, Velha, Victor Konder e Vila Nova. Atualmente, o município possui mais de 1.600 armadilhas e 358 pontos estratégicos inspecionados.

Como evitar a proliferação do Aedes aegypti?

  • Elimine água parada de todos os recipientes;
  • Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usá-los, coloque areia até a borda;
  • Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • Mantenha lixeiras tampadas;
  • Deixe os depósitos de água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • Plantas, como bromélias, devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana;
  • Mantenha ralos fechados e desentupidos;
  • Lave recipientes com depósito de água, como potes de comida e água dos animais, com escova ou esponja e detergente, no mínimo, uma vez por semana;
  • Se for necessário que o recipiente fique com água, como no caso de ralos, utilize hipoclorito;
  • Retire a água acumulada em lajes;
  • Dê descarga, no mínimo, uma vez por semana em banheiros pouco usados;
  • Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;
  • Evite acumular entulho, pois ele pode se tornar local de foco do mosquito da dengue.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul