Santa Catarina é um dos maiores polos têxteis do Brasil. O estado representa cerca de 20% do faturamento nacional no setor. Contribuindo com esse ambiente de empreendedorismo, protagonismo e inovação, o Sintex – Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário comemora 70 anos neste dia 17 de fevereiro.

A entidade, formada por empresários da indústria têxtil e do vestuário, em uma base territorial que abrange 18 municípios do Vale do Itajaí, representa cerca de 5 mil empresas, que empregam diretamente 60 mil trabalhadores.

História

Desde os primórdios de sua fundação, Blumenau mostrou vocação para a produção têxtil. O crescimento do setor e a busca de novos horizontes trouxeram também desafios. E foi com o objetivo de unir forças, compartilhar experiências, proteger as indústrias e fortalecer as atividades têxteis que muitos empresários se reuniram há sete décadas.

Tudo começou em 1951, quando foi criada em Blumenau (SC) a Associação Profissional da Indústria de Fiação e Tecelagem. Um ano depois, em assembleia com os empresários, no dia 17 de fevereiro de 1952, foi fundado o Sindicato das Indústrias de Fiação e Tecelagem, com o seu primeiro estatuto social.

A Carta Sindical foi expedida pelo antigo “Ministério de Estado dos Negócios do Trabalho, Indústria e Comércio”, em 15 de maio de 1953.

Alguns anos depois, em 1989, após aprovação dos empresários, o setor do vestuário passou a fazer parte do Sintex.

Algumas conquistas importantes

Figuram entre as iniciativas bem-sucedidas do Sintex a promoção de eventos como a Texfair - Feira Internacional da Indústria Têxtil, considerada por muitos anos a maior feira têxtil da América Latina, e a Fematex - Feira Internacional de Materiais para a Indústria Têxtil e Confecção. Os eventos foram determinantes para acelerar a construção do Parque Vila Germânica, em Blumenau (SC).

A experiência bem sucedida em feiras contribuiu, ainda, para que o Sintex desenvolvesse um outro projeto inovador na região: a Turnê do Mercado Têxtil Santa Catarina - TMT/SC, que, em 2022, chegou à 15ª edição

A semana de negócios, que se destaca pelo atendimento personalizado com hora marcada, se consolidou entre as indústrias para o lançamento das coleções de cama, mesa, banho e decoração e já faz parte do calendário de compras de grandes lojas e redes de magazines de todo o Brasil.

Futuro

Para o presidente do Sintex, como setor globalizado, os desafios foram e serão grandes. “Manter a competitividade com investimentos em inovação, automação, cuidado com as pessoas e o meio ambiente está na pauta e no DNA de cada empresário. Promover a cultura do ESG (ambiental, social e governança corporativa) é caminho sem volta para empresas que desejam atuar globalmente”, destaca Comper.

De acordo com o executivo, haverá ainda muitos desafios e é preciso união. “Só seremos vencedores se todos os players (empresários, colaboradores, setor público) estiverem alinhados e do mesmo lado buscando o melhor para todos”, afirma.

Dessa forma e atento ao impacto das novas tecnologias e processos no setor, o Sintex integra o Comitê Estratégico do Instituto da Indústria Têxtil, Confecção e Design, que está sendo desenvolvido pelo Senai e será implantado em Blumenau.

O grupo conta, ainda, com diretores de empresas associadas, que estão auxiliando na formatação do instituto, indicando demandas da indústria, para que o mesmo seja referência nacional e internacional em tecnologia e inovação para a Indústria.

José Altino Comper - presidente do Sintex

Foto: Edson Pelence

Saiba mais sobre os 70 anos do Sintex neste informativo especial.