A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, mantém há alguns anos um trabalho de orientação e combate à sífilis, doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Em 2015 foi observado um aumento considerável na detecção de casos da doença no município.

Diante deste cenário, as Diretorias de Vigilância em Saúde e de Atenção Básica construíram e implantaram os primeiros protocolos municipais do manejo da sífilis e de testagem rápida na Atenção Básica em 2016, entre outras ações, como a capacitação dos profissionais da saúde com a promoção do curso de “Abordagem Sindrômica das Infecções Sexualmente Transmissíveis”, a organização da logística da distribuição dos testes rápidos, a oferta e realização do teste rápido nas Unidades de Saúde, bem como a descentralização do atendimento aos pacientes diagnosticados com sífilis e a aplicação da penicilina na Atenção Básica.

Além disso, outras iniciativas também foram realizadas, como a mobilização de ações de testagem rápida em shopping, praças, empresas, escolas técnicas e faculdades do município. Nos anos subsequentes, observou-se uma queda na quantidade de casos notificados de sífilis adquirida, sífilis em gestante e sífilis congênita.

Foto: Divulgação PMJS

Foto: Divulgação PMJS

Teste Rápido

Os testes rápidos são práticos, de fácil execução e são disponibilizados pelo SUS. O Teste Rápido detecta a sífilis mesmo que a doença tenha sido adquirida há muitos anos, possibilitando assim que o tratamento seja realizado a tempo de evitar o surgimento dos sintomas mais graves.

No município de Jaraguá do Sul todas as unidades básicas de saúde realizam o teste rápido de sífilis, que fica pronto em poucos minutos. Pergunte sobre o teste rápido na Unidade de Saúde do seu bairro. Além das Unidades de Saúde, o município conta com um Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), localizado na Rua Jorge Czerniewicz, nº 800 no Bairro Czerniewicz (piso superior do Pama I), com demanda livre para realização de testes rápidos.

Foto: Divulgação PMJS

O terceiro sábado do mês de outubro foi instituído como Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita por meio da Lei nº 13.430/2.017 e tem como objetivos estimular a participação dos profissionais e gestores de saúde nas atividades comemorativas da data, com vistas a enfatizar a importância do diagnóstico e do tratamento adequados da sífilis na gestante durante o pré-natal e da sífilis em ambos os sexos como doença sexualmente transmissível.

Diagnóstico

A sífilis pode ser confirmada através de um exame de sangue simples. Mesmo se a pessoa não apresentar nenhuma queixa e tiver se infectado há muito tempo, ainda assim é possível descobrir e realizar o tratamento adequado. Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para sífilis e o exame é obrigatório nas gestantes no início e no final da gestação e durante a internação para o parto. A implantação do Teste Rápido da sífilis nos últimos anos, tem facilitado e agilizado o diagnóstico.

Foto: Divulgação PMJS