A pedido da indústria cerâmica da região, o Plano de Desenvolvimento Econômico (Pedem) de Criciúma organizou uma reunião on-line nesta sexta-feira (5) com os representantes do Porto de Imbituba, da prefeitura e do segmento ceramista para discutir a possibilidade de exportação de cargas do setor e também transporte para outras regiões do Brasil. Esse foi o segundo encontro promovido pelo projeto, de iniciativa e fomento do poder público municipal, para atender demandas da indústria cerâmica. O primeiro ocorreu em dezembro e solicitou a disponibilização de mais gás natural para a região, junto à Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGás).

Estamos empenhados em solucionar todas as dores do setor cerâmico e outros cinco eixos. Por isso, estamos estudando e escutando todas as demandas e buscando atendê-las, porque o Governo de Criciúma quer administrar juntos aos empresários e fazer o município crescer ainda mais e de maneira sustentável”, explicou o diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação de Criciúma, Aldinei Potelecki.

Na próxima segunda-feira (8), uma nova reunião será realizada com representantes da Prefeitura de Criciúma, Sindicato das Indústrias de Cerâmica (Sindiceram), Associação Empresarial de Criciúma (Acic), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e outras instituições. Na pauta, está previsto o levantamento de volume de carga de exportação da região, pedido solicitado pelo Porto de Imbituba, para dar continuidade nas tratativas.

Pedem

O plano visa estudar, planejar e desenvolver seis eixos da cidade: cerâmica, moda, comércio, tecnologia, construção civil e educação, este último transversal, ou seja, perpassa todos os outros. O objetivo é analisar cada segmento para garantir o desenvolvimento econômico, ecológico e social do município.