A gestão do orçamento de grandes empresas precisa ser feita com precisão, porém, a falta de assertividade no orçamento dos custos pode gerar discussões intermináveis sobre os motivos das divergências entre o orçado e o realizado - e nem sempre as causas ficam evidentes. Você já parou para analisar como a variação de estoque pode interferir de forma direta no resultado financeiro da sua empresa? Não considerar a variação do estoque na projeção orçamentária está entre os principais fatores destas oscilações.

Por conta disso, é necessário analisar as vantagens de considerar essa variação no orçamento da empresa - e incluir esse item no planejamento. Há, pelo menos, sete benefícios que podem aperfeiçoar o orçamento com os dados sobre o estoque. Vamos a eles:

 

1 – Vislumbrar o efeito da sazonalidade

Imagine que uma indústria produz ventiladores: é fato que no verão as vendas aumentam - e caem no inverno. Porém, o custo fixo pode não sofrer grandes alterações e, com isso, no período de vendas fracas o produto encarece devido à ociosidade da produção.

Uma alternativa seria estocar os ventiladores ou aproveitar a estação mais fria para produzir outros produtos com o mesmo maquinário. A ideia é estabelecer um equilíbrio produtivo durante todo o ano. Mitigar a sazonalidade, projetando o efeito dela, permite organizar e distribuir a produção, tendo um custo mais linear.

 

2 – Analisar o impacto de ganho e perda de clientes

Estamos em janeiro e você sabe que conquistará um grande cliente no mês de março, que corresponderá a 10% das suas vendas. Como se planejar? Analisando variáveis com base em simulações é possível visualizar quando e como esse cliente vai afetar o custo - pode ser necessário aumentar a produção alguns meses antes para atender a demanda, bem como a compra de matéria-prima e o incremento na equipe industrial.

Simular diferentes cenários de produção possibilitará maximizar o resultado na entrada de um novo cliente e também na perda de uma grande conta.

 

3 – Prever o impacto de uma mudança no mix de produtos

Na questão de mix de produtos, o que acontece é que itens que vendem muito nem sempre geram lucro. A balança entre vender mais volume para absorção de custo fixo e vender menos volume com mais resultado nem sempre é nítida. E se tiver um produto novo? Por se tratar de um lançamento, não há estoque e provavelmente será necessário produzir mais. Quando você analisa todas essas situações, consegue prever qual será o impacto em seus resultados, sem dor de cabeça e nem peso no bolso no futuro.

 

4 – Conhecer o volume previsto de compra por matéria-prima

É importante entender o mercado e conhecer as possíveis oscilações. Quando não se vislumbra o estoque na projeção, não é possível ter uma estimativa de quanto precisará produzir e quanto de matéria-prima precisará para atender toda essa produção.

Uma boa projeção do estoque ajuda na manutenção dos preços, propicia melhor negociação com fornecedores, dilui o orçamento (sem repassar ao cliente), projeta compras para um próximo ano e equilibra custos com o estoque.

 

5 – Antecipar situações para a tomada de decisão

Você consegue projetar o estoque e saber quanto precisará comprar, pagar de acordo com os prazos de pagamento e o efeito do lead time? E se precisar de um financiamento, tem segurança em se basear somente em anos anteriores?

Prever situações e poder projetar variáveis permite buscar a melhor alternativa em momentos decisivos que impactam diretamente o caixa. Você sabe quando, como e de quem comprar e pode aprimorar a visão de necessidade de capital de giro.

 

6 – Conhecer o impacto da depreciação de novos investimentos

Toda máquina nova tem o seu período de depreciação e assim, acarreta em um aumento do custo fixo mensal a partir dessa compra. Apesar de ser algo comum, muitas empresas não levam em consideração este item na projeção dos resultados.

Adicionar a depreciação já existente e incorporar a depreciação dos novos investimentos à projeção dos custos permite visualizar este incremento nos produtos ao longo do tempo, com uma melhor visão de formação de preço e margem de contribuição futura.

 

7 – Apostar em tecnologia para projeções

Para obter uma gestão eficaz dos custos considerando a variação de estoque é necessário escolher o melhor cenário diante das mais diversas projeções. Por isso, a indicação é investir em um software que auxilie nas mais diferentes simulações, antecipando impactos e trazendo benefícios.

Com uma projeção de vendas e estoque assertiva é possível avaliar as interferências em indicadores da empresa como necessidade de capital de giro, EBITDA e margem de contribuição, conhecendo e otimizando resultados para gerar lucro.

 

por Juarez Santos Moyses

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.