Por Dyovana Koiwaski O Sesc (Serviço Social do Comércio) já abriu o período de matrículas para as três turmas da creche que abrirá no dia 3 de julho. Serão 32 vagas: duas classes de quatro a 12 meses, com oito alunos cada; e uma de um a dois anos, com 16 vagas. Até a próxima segunda-feira (19), as inscrições estão abertas somente para famílias comerciárias, que recebem descontos variáveis nas mensalidades. Após este período, demais interessados da comunidade podem procurar a unidade para conhecer o serviço. “Já realizávamos o atendimento para crianças acima dos dois anos, agora vamos ampliar essa faixa etária para atender à demanda da população”, enfatiza a coordenadora da Educação Infantil do Sesc, Camila Stenger Coelho. As salas da creche funcionarão em um espaço adaptado no segundo andar do bloco de educação do Sesc. A instituição, conforme Camila, trabalha no processo de contratação dos professores e demais funcionários. Serão sete assistentes, três professores, uma cozinheira, enfermeira e auxiliar de serviços gerais. O atendimento será parcial, nos períodos matutino e vespertino, e integral. Segundo a coordenadora, os alunos contarão com atividades lúdicas, atendimento personalizado, refeições saudáveis, brinquedos que estimulam a imaginação e a sensorialidade das crianças e espaços ambientados. Aproximadamente sete vagas, do total de 32, já foram preenchidas. As matrículas começaram no dia 1º de junho.
Foto Eduardo Montecino
Foto Eduardo Montecino
Município deve comprar vagas em creches privadas no ano que vem Estão com o setor jurídico da Prefeitura de Jaraguá do Sul documentos para a avaliação de como poderá ser feita a compra de vagas em instituições privadas pela rede pública de educação. Uma equipe avaliou como os processos são feitos em outras cidades que adotaram essa medida para amenizar as filas de espera nos centros municipais de educação infantil, como Joinville. De acordo com a gerente de Educação Infantil, Janine Petry, cerca de cem vagas devem ser adquiridas neste primeiro momento para crianças do berçário e maternal. “Os números vão depender de quantas instituições tiverem interesse em participar do edital, mas nossa base inicial é essa”, observa Janine. A distribuição acontecerá na organização das vagas para o primeiro semestre de 2018. A maior demanda por vagas nos centros municipais de educação infantil está na faixa etária entre zero e quatro anos, com mais de 500 crianças aguardando. No total, são mais de 800 nomes na fila de espera da rede municipal.