Os trabalhadores da Prefeitura de Joinville reúnem-se em assembleia nesta quarta-feira (21), às 19 horas, no Sinsej. A principal discussão será o vale-alimentação. Na última semana, vários servidores tiveram o valor do benefício reduzido ou totalmente negativado em virtude de terem usufruído de licenças, por exemplo, de saúde ou maternidade. Esta é uma interpretação sem fundamento legal, não prevista na lei do 441/2015, que rege o direito ao vale-alimentação.

Em conversa com o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, o prefeito concordou em revogar esses cortes até o fim do ano. Os valores dos descontos já realizados serão creditados até a próxima semana. No entanto, Udo Döhler manteve a posição de que a medida será aplicada a partir de 2019. Em nota divulgada pela Secretaria de Gestão de Pessoas nesta semana a informação é confirmada:

“Informamos que está suspensa a medida aplicada no auxílio alimentação. O parâmetro de remuneração com base no cumprimento da jornada regulamentar que foi utilizada neste crédito (17/11) será aplicada (sic) a partir de 2019.”

Para o Sinsej, a suspensão temporária no corte do direito é uma conquista parcial, motivada pela organização da assembleia. No entanto, com a afirmação da Prefeitura de que o corte realmente acontecerá a partir de 2019, a mobilização dos trabalhadores será redobrada.

*Com informações de assessoria de imprensa

Quer receber as notícias no WhatsApp?