Em meio à pandemia do novo coronavírus muitos setores têm sentido o impacto do isolamento social.

O mesmo acontece no Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina, o Hemosc, em Criciúma, que busca doadores de sangue para suprir as demandas nos hospitais da cidade.

No Legislativo, servidores e vereadores se uniram pela causa e formaram equipes que, nessa sexta-feira, fizeram doações.

Por conta da pandemia, os doadores comparecem ao Hemosc com horário marcado, evitando aglomerações.

Segundo a responsável pelo setor de captação do Hemocentro, Maria Regina Boteon Buttner, a maior necessidade é para os tipos A e O.

“Estamos trabalhando com muito cuidado, com doações em horário agendando para que tenhamos controle do número de pessoas aqui dentro, evitando sempre aglomeração”, afirmou.

A queda no número de doações, segundo Maria, diz respeito ao medo que as pessoas têm em relação ao contágio da Covid-19.

No Legislativo, servidores e vereadores se uniram pela causa, formaram equipes e fizeram doações / Fotos: Divulgação

"Nós precisamos de doações. Existem os tipos mais urgentes, mas todo tipo sanguíneo é bem-vindo. As pessoas estão com medo de doar, mas estamos tomando todas as medidas de higienização e garantindo a segurança de doadores e colaboradores”, completou.

Quem pode doar

Estão aptas a fazer doação, pessoas com idade entre 16 e 69 anos.

Os que ainda não atingiram maioridade precisam estar acompanhados por um responsável legal.

Maior necessidade é para os tipos A e O, mas todo tipo sanguíneo é bem-vindo

É necessário estar saudável, pesar mais de 50 quilos e se apresentar bem alimentado, com um lanche leve no dia da doação.

O Hemosc lembra ainda a necessidade de o doador apresentar documento de identificação.

Para agendamento de doações ou dúvidas o contato é o 3444-7410 ou 3444-7414. O Hemosc está localizado na Avenida Centenário, nº 1700, no Bairro Santa Bárbara.