Solidariedade e ajuda mútua. A Associação dos Haitianos de Criciúma depende das duas palavras para poder se manter. Sem nenhum tipo de apoio fixo, os imigrantes sobrevivem através de contribuições eventuais. Até mesmo o aluguel do pequeno espaço que ocupam é dividido entre membros do comitê.

"Conforme as pessoas nos procuram e nos oferecem ajuda, nós recebemos. Não existe nada fixo", esclareceu o presidente da Associação dos Haitianos de Criciúma, Pierre Paul Deshomme.

O comitê da associação é composto por 15 haitianos, que se unem para desembolsar R$ 450 somente de aluguel. O espaço fica localizado na rua José Jovino Deolindo, 570, no bairro Pinheirinho.

A população em geral auxilia os imigrantes com doações de cestas básicas, utensílios domésticos, roupas, calçados, colchões, móveis, eletrodomésticos, roupas de cama, mesa, banho, bem como cobertores e produtos de higiene e limpeza.

Interessados em contribuir com a Associação dos Haitianos de Criciúma podem entrar em contato pelo número (48) 9 9817-6224 ou pela página no Facebook: www.facebook.com/ahccriciuma .