A Secretaria de Saúde de Criciúma vem enfrentando uma grande preocupação, a ausência de pacientes em consulta e exames agendados nas Unidades Básicas de Saúde. Nos últimos meses, mais de 5,2 mil pessoas não compareceram no dia da consulta. Um pneumologista pediátrico foi contratado para atender nas Unidades de Saúde, por exemplo, em um plantão emergencial. Porém, dos 20 agendamentos, apenas 11 crianças compareceram e foram atendidas. Por isso, o fato chegou a ser comunicado ao Conselho Tutelar, para que investiguem o motivo da ausência dos pacientes.

Somente em maio, das 18.677 pessoas que agendaram consultas, 3 mil não compareceram.

“Para que a saúde pública seja de qualidade, além do governo, o cidadão também precisa fazer a sua parte, comparecendo no dia da consulta. É complicado deixar o médico especialista esperando no consultório”, ressaltou o prefeito Clésio Salvaro.

 

Segundo o secretário de Saúde de Criciúma, Arleu da Silveira, os pacientes que não comparecem e nem apresentam justificativa prejudicam outras pessoas que precisam do atendimento.

“Os profissionais também sofrem com isso. Muitos acabam desistindo de trabalhar conosco devido a essa situação. Disponibilizamos o atendimento nos sábados para dar a oportunidade aos que não tem condições de comparecer em um dia de semana, e infelizmente essas pessoas não comparecem”, afirmou.

 

A Secretaria de Saúde recomenda que quem não puder comparecer na consulta marcada avise a unidade por telefone com, pelo menos, um dia de antecedência, para que outro paciente que esteja na fila seja chamado.

 

Clique aqui e receba notícias em seu WhatsApp