O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento anunciou nesta sexta-feira (16), a suspensão temporária dos embarques de carne de frango da BRF para a União Europeia. Em Santa Catarina são três plantas impedidas de vender o produto para o bloco europeu, localizadas nos municípios de Concórdia, Chapecó e Capinzal. A medida é preventiva e temporária e foi estabelecida pelo próprio Brasil enquanto presta esclarecimentos sobre as denúncias da terceira fase da Operação Carne Fraca. Segundo a BRF, os produtos já alocados na União Europeia ou produzidos e embarcados antes de 16 de março podem ser comercializados e utilizados sem restrições. Na próxima semana, técnicos do Ministério da Agricultura irão até Bruxelas para reunião com autoridades sanitárias da União Europeia. A expectativa é de que após o encontro, a medida seja reavaliada. O bloco europeu é um importante mercado para avicultura catarinense e respondeu por 15,2% das exportações de carne de frango em 2017. No último ano, 147,8 mil toneladas do produto foram destinadas aos países da UE, gerando um faturamento de US$ 364, 9 milhões. O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, ressalta que a medida preventiva é válida apenas para os frigoríficos da BRF e exclusivamente para os produtos com destino à União Europeia, não comprometendo outras empresas e mercados.  "A União Europeia representa 10% das exportações de carne de frango do país e as exportações seguem normalmente para outros mercados importantes. Além disso, esperamos reverter essa situação o mais rápido possível”. O Governo de Santa Catarina apoia o esforço do Ministério da Agricultura em fiscalizar e sanear os problemas encontrados no setor, visando preservar a imagem do produto brasileiro no mercado global. Em Santa Catarina, Governo do Estado, iniciativa privada e produtores rurais trabalham em conjunto para manter a sanidade e a qualidade dos produtos de origem animal. O status sanitário catarinense é reconhecido internacionalmente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e as carnes produzidas no Estado são comercializadas nos mercados mais exigentes do mundo. “A carne de frango catarinense disponível no mercado é garantida em sua qualidade por um rigoroso controle sanitário e, portanto, pode ser consumida com toda confiança”, afirma Airton Spies. Avicultura em SC Santa Catarina é o segundo maior produtor de aves do Brasil, com 2,1 milhões de toneladas produzidas em 2017. Boa parte deste total é destinada ao mercado externo. Hoje, o Estado exporta 46,2% de sua produção, que chega a 120 países ao redor do mundo. Os principais mercados da carne de frango catarinense são: Japão, Países Baixos (Holanda e Bélgica), China, Arábia Saudita e Reino Unido. A avicultura tem o maior Valor Bruto da Produção Agropecuária catarinense, com um faturamento de R$ 6,2 bilhões em 2017. *Com informações da Secretaria de Comunicação do Governo do Estado