Criciúma já definiu as estratégias para vacinação da população contra a Covid-19 e os detalhes foram passados por meio de live, apresentada pelo prefeito Clésio Salvaro, na tarde desta terça-feira (15), diretamente do Salão Ouro Negro da prefeitura.

Com licitação em andamento para aquisição de câmaras frias para armazenamento das doses e logística traçada para imunizar os moradores de acordo com faixa etária e grupos de risco, o Município se antecipou ao plano nacional de vacinação e aguarda a definição do Governo Federal, mas se antecipa também para garantir a imunização independente da estratégia do país.

Participaram também da live o coordenador do Centro de Reabilitação Pós Covid, Luiz Fontana; a coordenadora do Laboratório Municipal de Criciúma, Andréa Goulart de Oliveira e a fisioterapeuta do Centro de Reabilitação, Cristiane Botelho Schmitz.

"Sabemos que a responsabilidade é do Governo Federal, mas não vamos ficar de braços cruzados nessa guerra, porque nosso foco é salvar vidas. Reservamos R$ 10 milhões em um fundo que chamamos "Fundo Soberano" e podemos chegar a R$ 20 milhões para atender toda a população. Se o Governo Federal não se definir, pelo menos os brasileiros de Criciúma serão vacinados", destacou o prefeito, acrescentando que "os insumos deverão ser adquiridos por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde Cis-Amrec".

Câmaras frias

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Acélio Casagrande, estão sendo adquiridas 40 câmaras frias especiais, incluindo uma com temperatura que chega a 70 graus negativos.

Vacinas

No Brasil atualmente existem três vacinas sendo analisadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Duas do Reino Unido e uma da China. Ambas possuem mais de 90% de eficácia.

 

 

 

 


Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul