O ano de 2021 foi de recordes para o comércio exterior catarinense. Foram US$ 10,3 bilhões em exportações e US$ 24,9 bilhões em importações – os maiores valores da série histórica iniciada em 1997. Os números também refletiram o crescimento da inserção de empresas de Santa Catarina no mercado internacional. De acordo com análise do Observatório FIESC, 800 novas companhias fizeram embarques para o exterior em 2021, quando comparado com o ano anterior.O presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, observa que a internacionalização é um dos pilares estratégicos da entidade. “Temos mobilizado empresas em todo o estado, principalmente pequenas e médias, para buscarem as oportunidades no exterior, seja para exportar ou importar. O empresário encontra na Federação o caminho que precisa para ingressar com segurança nesse ambiente ou ampliar os mercados nos quais atua”, afirma.

Conforme os dados analisados pelo Observatório FIESC, 2.754 empresas fizeram exportações em 2021 em Santa Catarina – o número é 9% superior ao registrado em 2020. Para a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Federação, Maria Teresa Bustamante, o trabalho da entidade em promover uma maior diversificação e inserção de novas empresas na pauta exportadora do estado explica os números.“Desenvolvemos um programa de internacionalização totalmente on-line e promovemos ações de capacitação e participação em rodadas de negociações internacionais que têm permitido inserir a pequena e a média indústria nas exportações e importações”, avalia Maria Teresa, destacando o desempenho do programa International Competitiveness (Intercomp), da FIESC.Estado teve 1.249 novas empresas importadoras em 2021Com relação às importações, também houve avanço. Foram 1.249 novas companhias catarinenses que compraram insumos e produtos do exterior. Ao todo, 4.147 empresas em Santa Catarina fizeram operações de importação no ano passado – alta de 17,8% na comparação com 2020.Para além dos bons resultados, a previsão de Maria Teresa é de continuidade de expansão: “Quando a pandemia foi decretada em 2020, eu sempre apontei que o comércio exterior é inevitavelmente a saída para a continuidade do crescimento da economia, não somente catarinense, mas do Brasil e do mundo. O desempenho do Comércio Exterior catarinense deve se manter em patamar igual ou até mesmo superior neste ano.”

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.