A Secretaria da Saúde de Joinville realiza a investigação epidemiológica da variante delta do coronavírus em dois moradores da cidade.

No início de abril, eles estiveram em Rolândia, no Paraná, e fizeram contato com uma pessoa que convivia com um familiar que teve caso confirmado da variante delta.

A Secretaria de Estado da Saúde está prestando apoio na investigação - até o momento nenhum caso de infecção pela variante delta foi confirmado em Santa Catarina.

A investigação

Conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive), um dos moradores apresentou sintomas leves (tosse, coriza e dor de cabeça) e realizou teste RT-PCR com resultado positivo.

O outro manteve-se assintomático, tendo realizado teste de antígeno com resultado negativo. Ambos ficaram em isolamento domiciliar durante 14 dias.

No entanto, tiveram contato nesse período com outros três moradores de Joinville, que vieram a testar positivo para Covid-19 (dois pelo teste de antígeno e um pelo teste RT-PCR). Esses três moradores permaneceram em isolamento durante 14 dias, sem contato com outras pessoas.

Como os casos ocorreram em abril de 2021 e, a confirmação da infecção pela variante delta do residente do Paraná só foi notificada à SES/SC no dia 6 de julho, estão sendo analisados os exames antigos dos moradores de Joinville para a realização de sequenciamento genômico.

Amostras

Uma amostra já enviada ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/SC) não se encontrava viável para realização do sequenciamento.

Segundo a Dive, uma segunda amostra está sendo encaminhada ao Lacen/SC para avaliação, e caso esteja viável, será encaminhada para realização de sequenciamento pela Fiocruz.

As amostras que foram utilizadas para realização de teste rápido antigênico, por razões técnicas, não podem ser encaminhadas para sequenciamento genômico.