A Secretaria Municipal de Saúde de Criciúma realizou na quinta-feira (1º), a abertura oficial da campanha Setembro Amarelo, com o tema: "É preciso amor, para poder cuidar!".

Com o objetivo de prevenir e reduzir o número de suicídios, o tema fala sobre a importância de atentar aos sinais e ouvir as pessoas, uma vez que o cuidado com a saúde mental deve ser permanente, requer atenção contínua e integral da sociedade.

"Embora seja um fenômeno complexo e multifatorial, o suicídio é também uma questão de saúde pública, sendo possível sua prevenção por meio do reconhecimento dos fatores de risco e adoção de medidas para reduzi-lo", explicou o secretário de Saúde Arleu da Silveira.

"Durante todo o mês, serão realizadas ações de orientação e sensibilização junto aos usuários, profissionais dos serviços de saúde do município e população em geral, mas entendemos que um só mês não é suficiente para falar sobre o suicídio, pois não acontece só no mês de setembro, e sim todos os dias", ressaltou o secretário.

Desde 2014 organiza-se nacionalmente o Setembro Amarelo. O dia 10 deste mês é, oficialmente, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante todo o ano.

São registrados mais de 13 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 1 milhão no mundo. Trata-se de uma triste realidade, que registra cada vez mais casos, principalmente entre os jovens. Cerca de 96,8% dos casos de suicídio estavam relacionados a sofrimentos mentais.

A gerente de saúde mental do município de Criciúma, Ana Losso, ressaltou sobre a importância de levar o conhecimento a população.

"O suicídio é um fenômeno que pode ser prevenido, é algo evitável, e as pessoas tem que entender os sinais e sintomas que as pessoas apresentam para poder auxiliar e encaminhar aos serviços que prestam atendimento a essa situação", afirmou.

"Criciúma tem uma rede ampla para a saúde mental, a porta de entrada é por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS), depois, tem as equipes multiprofissionais, os consultórios na rua, as equipes de CAPS, e também o CVV, que atende 24hs via telefone com uma escuta qualificada, e pode estar auxiliando as pessoas a falarem e desabafarem sobre o seu sofrimento", completou Ana.

Locais de ajuda:

  • Unidades Básicas de Saúde (UBS), atende toda a população.
  • Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) I, atende crianças e adolescentes.
  • Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) AD, voltado para pessoas com dependência química.
  • Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) II e III 24hs, atende público em geral, acima de 18 anos.
  • Centro de Valorização da Vida (CVV), através do número 188.

Programação da campanha Setembro Amarelo em Criciúma:


10 de setembro

Ação na Praça Nereu Ramos - Das 9h às 13h;

  • Distribuição de materiais educativos e de conscientização sobre o tema;
  • Plantio "Árvore da Vida"
  • Dança circular;
  • Profissionais da Residência em Saúde Mental.

15 de setembro

Palestra "Desmitificando o Suicídio", no Salão Ouro Negro;

  • 13h - CAPS III - Valéria Matos Andrade - Psicóloga

19 de setembro

Palestra "Sensibilização Setembro Amarelo", no Salão Ouro Negro, para os FUNCIONÁRIOS do Bairro da Juventude;

  • 13h - Ana Losso - Gerente de Saúde Mental

22 de setembro

Palestra "Sensibilização Setembro Amarelo", no Salão Ouro Negro, para os ALUNOS do Bairro da Juventude;

  • 13h - Ana Losso - Gerente de Saúde Mental

Todas as quartas-feiras - Permanente

  • 16h - Matriciamento em Saúde Mental nas Unidades Básicas de Saúde todas as quartas-feiras de modo permanente.