Santa Catarina registrou a segunda maior taxa de distanciamento social do Brasil no primeiro dia do novo decreto estadual, que suspende as atividades não essenciais para enfrentamento à Covid-19.

Com índice de 44,83% no sábado (27), o estado só ficou atrás da Bahia, com 46,17%. Na região Sul, o Paraná registrou 39,06% e o Rio Grande do Sul, 39,37%.

Os dados são da plataforma Inloco, que tem medido por geolocalização a movimentação das pessoas pelas cidades e estados brasileiros durante a pandemia do novo coronavírus.

Diante das novas medidas adotadas no estado, as forças de segurança de Santa Catarina intensificaram as ações de fiscalização e orientação em todo território catarinense.

Conforme dados da Polícia Militar de Santa Catarina, foram realizadas 4.786 fiscalizações entre sexta-feira (26) e o amanhecer de domingo (28). Destes, 26 estabelecimentos comerciais foram interditados e 26 receberam notificações por irregularidades.

No período, foram instaurados 45 boletins de Comunicação de Ocorrência Policial, 27 prisões e 398 Boletins de Ocorrência de Termo Circunstanciado.

Foto Divulgação/Secom

O comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Dionei Tonet, destacou o apoio dos 500 novos soldados que estavam trabalhando na Operação Veraneio nas fiscalizações.

Eles foram deslocados para 85 cidades, que juntas têm mais de 85% dos registros das contaminações da Covid-19.

“É uma operação que vai durar 15 dias com um objetivo claro de ampliar a fiscalização. O efeito já foi percebido neste fim de semana: tivemos mais que o dobro das interações diárias, ampliamos as ações. Infelizmente temos outras notificações e algumas interdições, porque muitas pessoas ainda não acreditam efetivamente no que precisamos fazer para proteger a nossa sociedade,” pontuou Tonet.

O comandante destacou ainda que, após os 15 dias de fiscalização, os 500 policiais serão deslocados para toda Santa Catarina.

O delegado geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, disse que os trabalhos integrados de fiscalização no enfrentamento à Covid -19, neste momento delicado, têm trazido importantes resultados na segurança pública catarinense.

“A Polícia Civil realizou ações de fiscalização em todas as regiões catarinenses. Um trabalho integrado com as forças de segurança do Estado e também com órgãos municipais. E este é o caminho que iremos seguir para, juntamente com a conscientização das pessoas, melhorarmos este cenário e voltarmos a um patamar de normalidade”, sintetizou Koerich.

O trabalho conta com a atuação da Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), Capitania dos Portos de SC, Segurança Pública e Defesa Civil.

Apoiam ainda a Secretaria de Estado da Saúde, Vigilância Sanitária Estadual e municipais, guardas dos municípios e prefeituras.

 

Com informações da assessoria de imprensa