De acordo com monitoramento do Governo do Estado, Santa Catarina possui cinco regiões em situação "gravíssima" para o coronavírus. O número é o mesmo em relação à semana passada, mas houve uma mudança.

O Extremo Sul foi reclassificado para o risco "grave", enquanto o Oeste fez o caminho inverso, se juntando ao Alto Vale do Itajaí, Carbonífera, Meio-Oeste e Nordeste no nível de alerta máximo.

As outras 10 regiões catarinenses estão enquadradas em estado "grave": Médio Vale do Itajaí, Foz do Rio Itajaí, Alto Uruguai, Alto Vale do Rio do Peixe, Grande Florianópolis, Laguna, Extremo Oeste, Planalto Norte, Serra e Xanxerê.

A metodologia adotada pela Secretaria de Estado da Saúde busca auxiliar as prefeituras na tomada de decisões sobre a liberação ou restrição de atividades.

A escala de classificação, que é atualizada a cada terça-feira, tem quatro níveis - moderado, alto, grave e gravíssimo - e leva em conta o índice de isolamento social, ampliação dos leitos de UTI, testagem da população e fluxo de atendimento nos serviços de saúde.

Nos níveis "grave" e "gravíssimo", os municípios são orientados a adotar medidas mais rígidas de restrição da circulação de pessoas e de funcionamento da atividade econômica, para conter a disseminação do vírus.

 

 

Desde o início da pandemia, foram registrados 182.522 casos da Covid-19 em Santa Catarina, dos quais 2.325 vieram a óbito - a taxa de letalidade é de 1,27%.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul