O terceiro caso suspeito de hepatite de etiologia desconhecida foi notificado para a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC) na quinta-feira, 12.

O caso notificado é de uma criança de 3 anos, residente no município de São José, com registro do início dos sintomas no mês de abril. O paciente está internado em um hospital de Florianópolis e teve sorologias negativas para hepatite A, B e C.

Os casos estão sendo investigados pelas Secretarias de Saúde Municipais com apoio da DIVE e do Laboratório Central de Santa Catarina (LACEN/SC) para a realização dos exames laboratoriais necessários.

O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Santa Catarina (CIEVS/SC) recebeu a primeira notificação de caso suspeito em uma criança de 7 anos, em 6 de maio e o segundo em um adolescente de 16 anos, em 9 de maio de 2022.

Outros casos monitorados

O primeiro caso trata-se de uma criança de 7 anos que esteve internada no Hospital Pequeno Anjo, em Itajaí. A paciente apresentou quadro de hepatite aguda (inflamação do fígado), caracterizado por icterícia (pele e olhos amarelados), náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal. O caso recebeu atendimento adequado, apresentou bom estado geral e exames laboratoriais em melhora, para acompanhamento ambulatorial, com alta hospitalar em 9 de maio.

O segundo caso notificado é um adolescente de 16 anos que foi inicialmente avaliado em um hospital de Balneário Camboriú, no dia 5 de maio. O paciente havia iniciado com os sintomas em 29 de abril, como: náuseas, vômito, sonolência, urina de cor escura e febre, além de alterações nas enzimas hepáticas evidenciadas nos exames laboratoriais. Ele aguarda resultado de exames para hepatite do tipo A, sendo negativo para os tipos B e C, além de outros exames complementares. O jovem não necessitou internação e está sendo acompanhado em casa pela vigilância epidemiológica estadual e municipal.

Foto: Agência Brasil