Trata-se de um indivíduo do sexo masculino, de 42 anos, residente em Florianópolis, que apresentou sintomas de Síndrome Gripal e não chegou a ser hospitalizado. Possivelmente, trata-se de caso de reinfecção. O município de Florianópolis foi imediatamente comunicado, e informou que vem monitorando o caso, que cumpriu o período de isolamento preconizado, bem como está realizando monitoramento de contatos próximos.

O diagnóstico foi realizado pelo LACEN/SC por meio do exame RT-qPCR, que encaminhou a amostra para o Laboratório de Vírus Respiratório e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como referência para Santa Catarina, para realização do sequenciamento genômico que confirmou tratar-se da subvariante BA.2.

Conforme estudo divulgado pelo States Serum Institut da Dinamarca, a subvariante BA.2 da Ômicron pode ser até 1,5 vezes mais transmissível que a cepa Ômicron original. No entanto, de acordo com a Agência de Saúde Pública do Reino Unido e o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, a linhagem BA.2 parece não reduzir a eficácia das vacinas contra o coronavírus, bem como ainda não há evidências de que possa ser mais grave do que a linhagem original.

Segundo a última edição do Boletim Genômico de Santa Catarina, atualizado em 02 de fevereiro de 2022, até o momento já foram confirmados, por meio de sequenciamento, 442 casos da VOC Ômicron, sendo 408 amostras da linhagem BA.1 e 34 amostras da linhagem BA.1.1. Entre os 51 municípios do estado onde foram encontrados a variante, Florianópolis é o município com maior prevalência de casos. Desde o seu surgimento, em dezembro de 2021, os casos da variante Ômicron dobram a cada semana e, atualmente, já respondem por mais de 95% do total de novas infecções.

A Secretaria recomenda que todas as pessoas com 5 anos ou mais de idade se protejam contra a Covid-19 através da vacinação. Além de completarem o esquema primário com duas doses ou dose única, é de fundamental importância que a dose de reforço seja administrada em todas as pessoas com 18 anos ou mais após 4 meses da última dose do esquema primário. Além disso, a SES/SC alerta sobre a importância da manutenção das medidas de prevenção, como uso de máscara, lavagem de mãos, evitar locais com aglomeração e se manter em isolamento domiciliar respiratório por, no mínimo, 7 dias caso tenha sido diagnosticado com Covid-19.

No Brasil, até o momento já foram confirmados 5 casos da subvariante BA.2, sendo um em Santa Catarina, dois em São Paulo e outros dois no Rio de Janeiro.

Receba as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp clicando aqui.