A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC), por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV) confirmou esta semana a transmissão comunitária da variante Ômicron do coronavírus em Santa Catarina.

Os casos foram identificados pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN/SC), através da técnica RT-qPCR de inferência, e confirmados por sequenciamento genômico realizado pelo Laboratório de Referência Nacional para Santa Catarina, a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ/RJ).

Dos 58 casos identificados pelo Lacen/SC, 35 foram confirmados e 23 ainda aguardam sequenciamento pela Fiocruz/RJ. Além desses, o Laboratório de Bioinformática da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) identificou mais três casos da variante Ômicron via sequenciamento genômico, nos municípios de Joinville (2) e Florianópolis (1).

Considerando que o Estado já tinha confirmado 3 casos até o dia 27 de dezembro, Santa Catarina confirma o total de 41 casos da variante Ômicron, sendo 1 residente no município de Maringá/PR e 40 residentes em Santa Catarina, nos seguintes municípios: Balneário Camboriú (1), Biguaçu (2), Camboriú (1), Florianópolis (29), Jaraguá do Sul (1), Palhoça (2), Santo Amaro da Imperatriz (1), São Francisco do Sul (1) e São José (2).

Em relação aos casos sugestivos identificados pelo LACEN/SC pela técnica de RT-qPCR de inferência, além dos 23 casos que aguardam sequenciamento pela Fiocruz/RJ, outros 129 casos foram identificados, elevando o número de casos sugestivos da variante Ômicron para 152. Os casos novos serão encaminhados para FIOCRUZ/RJ para realização de sequenciamento.

As vacinas disponíveis no Sistema de Único Saúde (SUS) se mostram eficazes contra a variante Ômicron, principalmente quando os esquemas vacinais estão completos. É importante que as pessoas concluam o esquema com dose única ou duas doses da vacina, bem como a dose de reforço após a conclusão do esquema primário. Portanto, a melhor forma de proteção contra a variante Ômicron é a vacina, além do uso de máscaras, lavar as mãos com frequência, manter ambientes ventilados e evitar aglomerações.

Diante dos casos no estado, o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, encaminhou um ofício a todos os gestores alertando sobre o aumento de casos de coronavírus nos próximos dias. Dentre as ações urgentes que foram recomendadas a todos os municípios, destacam-se:

  • Manutenção do funcionamento dos centros de triagem Covid-19, assim como o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) com possível ampliação de horário de atendimento e se necessário com aumento da capacidade técnica;
  • Implementação de pontos de testagem ampliada, aumentando a capacidade de realização de testes de antígeno (TR-AG) para detecção de infecção pelo coronavírus;
  • Manutenção do funcionamento dos pontos de vacinação para Covid-19, inclusive com a ampliação do número de pontos e a ampliação do horário de funcionamento, de forma a facilitar a aplicação da segunda dose e dose de reforço de todos que estiverem no prazo, além de oferecer a vacina para todos aqueles que ainda não iniciaram o esquema vacinal;
  • Promover o reforço na fiscalização dos estabelecimentos em geral, inclusive os que promovam eventos de grande porte, seguindo as recomendações da Portaria SES n° 1398 de 23/12/2021.