Com as sirenes das ambulâncias ligadas e faixas pretas coladas nos veículos, os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Criciúma prestaram uma homenagem, nesta sexta-feira (19), a uma colaboradora, de 45 anos, que morreu devido a complicações por conta da Covid-19.

Ela ficou internada no hospital por três semanas e veio a óbito na noite dessa quinta-feira.

O ato também se estendeu para todos os profissionais do serviço, vítimas da doença.