Pista pode continuar cedendo no local | Foto Eduardo Montecino/OCP News
Pista pode continuar cedendo no local | Foto Eduardo Montecino/OCP News

O fluxo intenso da SC-108 foi substituído por um enorme buraco na pista. O asfalto da rodovia estadual cedeu e colaborou para o desmoronamento que destruiu casas e retirou moradores da Vila Freitas, em Guaramirim.

A via, interditada, deve seguir sem trânsito por pelo menos dois meses, alerta o superintendente regional do Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), Ademir Machado. De acordo com ele, o primeiro passo é realizar a radiografia do local e o projeto para reconstrução da pista e de todo o entorno, com o objetivo de evitar novos deslizamentos. Machado ressalta que a obra deve durar mais de 6 dias. “O trecho deve ficar interditado por mais de dois meses, é uma obra que demora, são muitas ações para realizar”, explica.

Na região está liberado apenas o trânsito local em vias municipais e a rodovia não será aberta para tráfego. Para isso, diz, foram projetados desvios pelas rodovias BR-280 e 101. O superintendente destaca a necessidade dessas ações tanto pelo estrago já causado como pelo risco que ainda existe no local. “O mais grave de tudo é o que pode estar por vir. Existe o risco eminente de toda a pista ceder. A encosta do barranco está toda rachada”, alerta.

Ele explica que com o decreto de situação de emergência no município obras podem ser realizadas com a dispensa de licitação.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?