Nesta semana, com a disparada dos novos casos de coronavírus, Blumenau voltou para o nível "grave" na Matriz de Risco Potencial para Covid-19, elaborada pelo Governo de Santa Catarina.

Há um mês e meio, a cidade vinha se mantendo no grau "alto", um abaixo na escala de avaliação, o que possibilitou a retomada de diversas atividades que estavam suspensas desde o início da pandemia, como aulas presenciais, cinemas e casas noturnas.

Contudo, após ter a sua classificação alterada, a cidade fica obrigada a adotar novas restrições para conter a subida da curva de casos da doença, conforme legislação estabelecida pelo Estado.

No risco "grave", o funcionamento de alguns estabelecimentos está liberado mediante a limitação da capacidade de público, enquanto outros não têm autorização para abrir as portas.

Confira o regramento

  • Ensino infantil, fundamental, médio e educação de jovens e adultos (EJA): aulas presenciais proibidas, sendo permitido apenas atividades de reforço pedagógico individualizado, mediante homologação do Plano de Contingência;
  • Ensino superior e pós-graduação: aulas presenciais podem ocorrer com 30% da capacidade;
  • Academias de ginástica, estúdios de dança e escolas de natação: funcionamento com 50% da capacidade;
  • Casas noturnas, boates, pubs, casas de shows e afins: funcionamento proibido;
  • Cinemas e teatros: funcionamento proibido;
  • Comércio de vestuário: proibida a experimentação de roupas;
  • Congressos, palestras, seminários, feiras e exposições: permitidos com 25% da capacidade;
  • Casamentos, aniversários, bodas, formaturas e batizados: permitidos com 30% da capacidade;
  • Futebol recreativo: jogos somente podem ocorrer em dias alternados;
  • Igrejas e templos religiosos: funcionamento com 50% da capacidade;
  • Museus: permitido o funcionamento de museu a céu aberto;
  • Parques aquáticos: funcionamento com 40% da capacidade;
  • Shopping centers: funcionamento com 70% da capacidade.

A tabela completa de atividades e restrições em Blumenau está disponível neste link.

Receba as notícias do OCP no seu WhatsApp: