A possível retirada do semáforo em frente ao posto de saúde Adilson Bassani, na rua 25 de Julho, causou revolta em alguns moradores do bairro Vila Nova, que dizem sofrer com o trânsito intenso e perigoso daquela região.

O sinaleiro será realocado pela Diretoria de Trânsito para a saída da ponte Desembargador Mário Rau, no bairro Amizade. A sinalização, conforme a comerciante Ana Lúcia Triacca, já está desativada há pelo menos duas semanas. Ela trabalha há dez anos em um mercado em frente ao semáforo e está entre as pessoas que discordam da mudança.

"Acho totalmente errado tirar de um lugar para colocar em outro, sendo que nós precisamos da sinalização aqui, principalmente pela unidade de saúde. Muitos acidentes já aconteceram na 25 de Julho, é uma via rápida", declara.

A justificativa para retirar o semáforo do local, segundo o responsável pela Diretoria de Trânsito, Írio Riegel, é que no ponto já existe uma faixa elevada para fazerem os condutores reduzirem a velocidade e deixar os pedestres atravessarem.

Helena Kapp, que passa pela local constantemente, toca em outro tema de debate: o acesso de quem vem das ruas laterais e quer entrar na 25 de Julho ou seguir para a rua Eusébio Depouy.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

"Apenas com a faixa elevada fica bem difícil ir para a principal, nem sempre as pessoas dão a vez. Já com o semáforo elas são obrigadas a parar", avalia. Ela defende que a sinalização dá mais segurança para todos.

Associação de moradores marcou reunião para discutir sobre trânsito

A associação de moradores do bairro Vila Nova marcou uma reunião para a próxima segunda-feira (19) com a comunidade para discutir sobre o trânsito na região e retirada do semáforo na rua 25 de Julho. O encontro vai acontecer às 19h30, na rua Júlio Pedri, número 58, no Vila Nova.

Segundo o presidente da associação, Sérgio Zapella, o bairro tem um fluxo intenso de veículos porque é caminho para moradores de outros locais, como a Barra do Rio Cerro, Barra do Rio Molha, Jaraguá 84 e outros.

Zapella comenta que apesar da faixa elevada continuar no local, o instrumento não será suficiente porque nem todos respeitam a sinalização. "É uma questão cultural que precisa ser muito trabalhada. Por isso não vejo motivo para tirar o sinaleiro de um lugar que ele está ajudando", comenta.

O presidente da associação ainda observa ao longo da 25 de Julho não há redutores de velocidade, o que faz que os motoristas cheguem naquele ponto em alta velocidade. "Entendemos que são duas sinalizações ali, mas é necessário, principalmente pelo movimento no posto de saúde", aponta.

Diretoria de Trânsito explica medida

O diretor de Trânsito, Írio Riegel, estará presente na reunião com os moradores do bairro Vila Nova para prestar esclarecimentos sobre a retirada do sinaleiro. Para ele, essa uma é questão de otimizar o dinheiro público.

"Não posso deixar dois equipamentos com a mesma função em um local só. Se não tivesse a faixa elevada ali, eu concordaria com os questionamentos, mas como ela existe, não concordo", declara.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?