A retificação do rio Piraí deverá ser discutida dentro dos próximos dias na Comissão de Economia e Agricultura da Câmara de Vereadores. A proposta é do vereador do Solidariedade, Adilson Girardi. Ele visitou algumas propriedades rurais na região do bairro Vila Nova atingidas pelo curso do rio, e em conversa com os agricultores entendeu ser de extrema importância este debate. O Pirai é o rio que atravessa praticamente toda a região rural do Vila Nova. “Os terrenos dos agricultores nessa região têm bastantes curvas e, quando chove muito, as águas sobem causando erosão nos terrenos, vindo a desbarrancar às margens dos rios”, explica o vereador. “ E quando isso ocorre avança os terrenos e os agricultores acabam perdendo as suas plantações de arroz e milho”, lamenta o vereador. Adilson Girardi explica que a ideia é provocar uma reunião conjunta com a Comissão de Agricultura e Economia, convidando para o debate os técnicos da Fundação do Meio Ambiente (Fatma), Secretaria do Meio Ambiente e até mesmo os próprios agricultores. “Uma das propostas dos agricultores é retificar, cortar as curvas e transformar os trechos do rio em algumas retas. A outra sugestão deles é fazer reforço nas laterais nas curvas do rio usando pedras para conter a correnteza nos dias em que as chuvas forem mais volumosas”, diz Girardi. Explica que seria uma forma de não carregar as margens do rio para não prejudicar os terrenos dos agricultores. Para a realização da retificação, conforme o vereador, basicamente precisaria de autorização da Fatma (já que a Prefeitura repassou todo o licenciamento para ela), e de recursos. “Esta segunda parte já é a mais complicada. Eles poderiam vir da Prefeitura, o que é mais difícil, ou então de recursos através de emendas parlamentares”, acrescenta Adilson Girardi. Na próxima semana, segundo ele, vão fazer uma fotografia aérea com droner para terem uma dimensão dos pontos onde o rio precisa ser retificado. “Precisamos disso para no dia da reunião fazermos uma apresentação para os técnicos. “O trecho que os agricultores pretendem retificar em princípio, fica situado entre a Estrada Blumenau e, a rodovia do arroz, onde envolve de sete a oito propriedades rurais”, conclui o vereador.