A ressaca que deixou pescadores e moradores de Florianópolis assustados perdeu a força e a previsão é que nas próximas horas o mar volte a níveis normais.

Quer receber notícias no WhatsApp? Clique aqui

De acordo com o Maregrama da Epagri/Ciram, o pico da medição aconteceu às 00h30min da madrugada desta segunda-feira (21), quando a maré subiu a quase 1m20cm – de acordo com os especialistas quando passa de 1m17cm é necessário um alerta maior.

Nas praias do Morro das Pedras e da Armação a subida da maré fez lembrar os estragos causados em setembro de 2017 quando o acesso ao sul da Ilha foi interrompido.

Nesta segunda-feira, foram registradas elevações da maré também no norte da Ilha. Em Canasvieiras, o prédio da Escola do Mar, localizada na frente da praia, foi interditado por orientação da Defesa Civil. A Escola, que chegou a atender cerca de 2 mil alunos por ano em atividades extracurricular, já não recebia mais os estudantes por conta de estragos da última ressaca.

Para o oceanógrafo da Epagri/Ciram, Carlos Eduardo Salles de Araújo, porém, são remotas as chances de uma ressaca semelhante em setembro de 2017. “Pelas medições o pior momento já passou”.